São Paulo, SP, 20/06/2019
 
06/07/2012 - 16h51m

1º dia de campanha: Serra diz que disputa na capital determinará futuro do Brasil

Folhapress/Daniela Lima 
Agência Brasil/José Cruz
O ex-governador de São Paulo, José Serra, assiste ao discurso do senador Aécio Neves - abril de 2011
O ex-governador de São Paulo, José Serra, assiste ao discurso do senador Aécio Neves - abril de 2011

SÃO PAULO, SP (Folhapress) - O ex-governador José Serra iniciou sua quarta campanha à Prefeitura de São Paulo oficialmente na manhã de hoje, em ato junto a militantes do PSDB e de partidos aliados ao tucano.

Em seu discurso, disse que a eleição em São Paulo será determinante para o "futuro do Brasil" e da "luta democrática".

O primeiro ato de campanha do tucano aconteceu dentro do prédio do diretório municipal do PSDB, no centro de São Paulo.

O tucano estreou oficialmente na campanha ao lado de deputados estaduais, federais e vereadores do PSDB e de siglas aliadas. O governador Geraldo Alckmin e o prefeito Gilberto Kassab, seus principais aliados, não foram. Alckmin estava em agenda no interior e Kassab cumpria atividades da prefeitura.

Serra foi o único dos principais candidatos à prefeitura que preferiu fazer um ato interno. Em seu discurso, fez promessas, como a construção de corredores de ônibus na Radial Leste e em M"Boi Mirim.

A disputa política com o PT, no entanto, foi o ponto alto da fala.

Sem citar seu principal adversário na corrida eleitoral, o petista Fernando Haddad, Serra voltou a insinuar que o PT busca a hegemonia política. "Vamos ter sempre em mente: o que acontecer em São Paulo é fundamental para o futuro do Brasil", disse.

"O que está em jogo aqui é o futuro de uma administração, mas também o futuro de um sistema democrático, republicano, que respeite as oposições, que respeite a democracia e a liberdade de imprensa", concluiu.

O vice do tucano, Alexandre Schneider (PSD), que vinha rebatendo afirmações de Fernando Haddad, mudou o tom e disse querer uma campanha "limpa e tranquila", com debate de "propostas e comparação de gestões".

Depois dos discursos, Serra e Schneider fizeram uma pequena caminhada junto ao grupo de apoiadores até uma padaria. "Vamos tomar um café para manter a tradição", disse o tucano.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro