São Paulo, SP, 24/06/2019
 
11/06/2015 - 18h10m

33 deputados através de um manifesto pedem reformulação política e estrutural do PT

Agência Brasil/Carolina Gonçalves 

Brasília - Um grupo de deputados do PT - 33 dos 63 parlamentares da bancada na Câmara - entrega nesta quinta-feira  (11), na abertura do congresso do partido, em Fortaleza, um manifesto pedindo reformulação política e estrutural do PT.

Em tom de mea culpa, o documento, com medidas que devem ser adotadas, entre elas maior transparência das contas e combate “sem trégua” à corrupção, destaca que o partido perdeu a capacidade de formular propostas de interesse social e critica a dependência crescente do financiamento empresarial.

O deputado Paulo Teixeira (SP) explicou que, apesar das contribuições históricas, o PT tem cometido erros que precisam ser revistos, como o fato de não ter priorizado uma reforma política profunda.

“Desde 2003, temos a Presidência da República. O sistema como está organizado hoje acaba derrubando todos os partidos políticos. Evidentemente, o nosso acaba recebendo a narrativa maior, porque é o partido do governo, mas o sistema político dificulta a vida de todos.”

Teixeira afirmou que a reforma votada na Câmara é “perfumaria”. Ele defendeu a convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte “para produzir um capítulo da reforma politica”.

No manifesto, os parlamentares esclarecem que “nem tudo saiu como queríamos” e citam as denúncias de irregularidades na Petrobras. Para os deputados que assinam o documento, o partido precisa desenvolver mecanismos de combate às práticas de corrupção e “excluir filiados comprovadamente envolvidos em processos de corrupção”.

Paulo Teixeira adiantou que o grupo pedirá que o PT convoque outro congresso para novembro, de modo a fazer um balanço partidário, rever programas de estrutura e eleger uma nova direção.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro