São Paulo, SP, 19/09/2019
 
05/09/2014 - 12h07m

Aécio Neves promete melhorias no setor do agronegócio e etanol

Agência Brasil/Iolando Lourenço 
Reprodução
O candido do PSDB disse ter propostas para tornar o setor do agronegócio mais competitivo
O candido do PSDB disse ter propostas para tornar o setor do agronegócio mais competitivo

Brasília - O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, prometeu na última quinta-feira (4), em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, que, se for eleito, vai investir na recuperação do setor do etanol que, segundo ele, tem sido prejudicado com a falta de políticas que permitam seu desenvolvimento.

Em ato político, Aécio falou de seus compromissos com o agronegócio e anunciou propostas para que o setor se torne mais competitivo, gerando emprego e renda. De acordo com Aécio, o agronegócio é o setor da economia que mais tem ajudado o Brasil a avançar nos últimos anos.

“Tenho uma parceria com o agronegócio que não foi feita por conveniência, mas por absoluta convicção da importância do apoio que o governo tem que dar a esse setor para que ele se torne cada vez mais competitivo, com investimentos em logística e com a diminuição do custo Brasil”, disse o candidato tucano. “Quero reafirmar meu compromisso com o resgate do setor do etanol, que foi atacado pela incapacidade do atual governo de compreender sua importância estratégica, seja do ponto de vista econômico, social ou ambiental”, acrescentou.

Ele prometeu ainda "um choque de infraestrutura" no Brasil para que o campo, o agronegócio e a pecuária possam ser cada vez mais competitivos, gerando mais divisas, mais emprego e mais renda para o país. Sobre o setor do etanol, o candidato disse que tem uma proposta do ponto de vista tributário, que é a sua simplificação, além de outras políticas voltadas para o desenvolvimento do setor.

“Temos que discutir a questão de preços e, obviamente, não vamos ter uma política que leve ao que aconteceu no Brasil hoje: o desmonte do setor. Mais de 40 usinas deixaram de moer, temos hoje mais de 150 mil cidadãos que perderam o emprego pela incapacidade do governo em entender a importância do setor. O Brasil é o único país do mundo que vai na contramão da sensatez, porque subsidiamos combustíveis fósseis, quando temos uma matriz energética extraordinária”, enfatizou o candidato.

Quanto à campanha presidencial, Aécio ressaltou que, até as eleições, há tempo para que suas propostas sejam bem conhecidas pelos brasileiros. Ele disse que toda vez que puder mostrar suas propostas, “ficará claro que, entre as opções colocadas, a sua significa a mudança segura de que o Brasil precisa”.

Demonstrando otimismo com a disputa eleitoral, Aécio disse que agora a campanha começa para valer. “Tenho absoluta convicção de que, quanto mais claras ficarem as diferenças entre as várias candidaturas, maior será o apoio à nossa.”

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro