São Paulo, SP, 24/06/2019
 
05/10/2014 - 20h18m

Aécio passa Marina, confirma crescimento e vai para segundo turno contra Dilma Rousseff

Agência Hoje* 
Agência Brasil/Valter Campanato
Aécio Neves vota em Belo Horizonte, ao lado da mulher, Letícia Weber
Aécio Neves vota em Belo Horizonte, ao lado da mulher, Letícia Weber

São Paulo (Agência Hoje*) - O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, surpreendeu ao receber mais de 35 milhões de votos nas eleições de 2014, chegando a praticamente um empate técnico com a candidata Dilma Rousseff, do PT. Com o resultado, os dois disputam o segundo turno, marcado para o domingo, dia 26 de outubro.

Por volta das 20h20 deste domingo, 5, com 90,39% das urnas apuradas, Dilma tinha 40,89% dos votos válidos e Aécio Neves ficava com 34,44%. Os votos em branco somavam 3,85% e os anulos, 5,75%. O índice de abastenção chegava a 17,51%.

Em terceiro lugar ficou Marina Silva, do PSB, com pouco mais de 21 milhões de votos, o equivalente a 21,07%. A campanha da ex-ministra do Meio Ambiente no Governo Lula foi muito prejudicada nos últimos 20 dias pela concentração de ataques do PT, desferidos principalmente por Dilma Rousseff em programas eleitorais no rádio e na TV.  

Os candidatos Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) estão confirmados no segundo turno das eleições presidenciais em 26 de outubro. Com 90,39% das urnas apuradas, Dilma tem 40,89% dos votos válidos, Aécio aparece com 34,44%. Marina Silva (PSB) está com 21,07% e não tem chances matemáticas de assumir o segundo lugar.

Números Diferentes

Os números oficiais na eleição para presidente da República são muito diferentes das projeções dos institutos de pesquisa, inclusive em relação a boca de urna divulgada pouco depois do final da votação. Na pesquisa  Datafolha divulgada na última quinta-feira (2) a candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, aparecia com 40% das intenções de votos, Marina Silva, do PSB, tinha 24%, e Aécio Neves, do PSDB, 21%.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo. No levantamento anterior, apresentado na quinta-feira, dia 30, Dilma tinha 40%, Marina, 25%, e Aécio, 20%.

O quadro mudou rapidamente, confirmando-se a estabilidade dos números de Dilma Rousseff, o crescimento de Aécio Neves e o recuo contínuo de Marina Silva. Analistas políticos acreditam que a as alterações se deram por causa da determinação do candidato do PSDB de seguir na campanha mesmo quando houve sofreu uma forte queda, saindo de 20% para 14%.

Marina e Aécio

Ao falar aos eleitores, após os resultados parciais das eleições 2014, Marina Silva fez questão de agradecer o esforço dos seus eleitores e reiterou a necessidade de trabalhar forte para tirar do poder o PT, a seu ver um partido que traiu a confiança dos brasileiros, permitindo a corrupção, elevando a taxa de inflação e comprometendo a economia.

Mesmo com postura crítica, ela não quis confirmar ou desmentir um eventual apoio a Aécio Neves no segundo turno, mas descartou qualquer possibilidade de vir a trabalhar novamente com o PT.

Nos bastidores do PSDB comenta-se que Aécio Neves já está procurando Marina Silva para propor uma aliança entre o seu partido, o PSB e a Rede, entidade política defendida pela candidata e que não chegou a ser registrada no TSE. A primeira conversa seria feita ainda neste domingo, na presença de outras lideranças políticas, inclusive o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

* Com informações de Edmundo Fortes, repórter especial da Agência Hoje 

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro