São Paulo, SP, 01/04/2020
 
20/11/2013 - 09h25m

Anhangabaú e mais seis bairros terão unidades de saúde para cirurgias

Agência Hoje 
Fábio Arantes
Unidade móvel do Hora Certa atenderá no Anhangabaú a partir de 29 de novembro
Unidade móvel do Hora Certa atenderá no Anhangabaú a partir de 29 de novembro

São Paulo (Agência Hoje) - A Secretaria Municipal de Saúde anunciou a instalação, no próximo dia 29, de uma unidade móvel para pequenas cirurgias no Vale do Anhangabaú, região central de São Paulo. A carreta de atendimento vai oferecer centro cirúrgico, centros de esterilização, salas para pré e pós-operatório, espaço para atendimento de energência e enfermaria.

O Programa prevê a instalação de mais seis unidades fixas para atendimento de especialidades, realização de exames e pequenas cirurgias em bairros da zona sul, zona oeste, zona leste e zona norte. Os técnicos trabalham para inaugurar os novos serviços até o final do ano e com isso ampliar o atendimento médico, reduzindo as filas nos hospitais.

São dois tipos de serviços, um feito com carretas móveis que podem se deslocar de um ponto para outro da cidade e atender situações emergenciais, sempre que houver uma demanda muito grande de serviços específicos. No caso das unidades fixas, a decisão sobre a instalação passou por uma análise criteriosa do movimento nos bairros e suas necessidades.

“É uma iniciativa inédita no país. As carretas vão ter centro cirúrgico, centros de esterilização, sala para pré e pós-operatório, espaço para atendimento de emergência e enfermaria”, explicou o médico Roberto Kikawa, responsável pelos equipamentos móveis. Neste equipamento será possível realizar pequenas cirurgias dermatológicas e para correção de problemas como catarata, hemorroidas e varizes, por exemplo.

Até o fim de 2013, o programa também planeja inaugurar seis unidades fixas para atendimento de especialidades, realização de exames e pequenas cirurgias. “Serão dois na zona sul, Vera Cruz e Jardim Ibirapuera. Na Lapa é na unidade Soracabana, na zona norte será na Brasilândia, na Maria Cecilia Donnangelo. Na sudeste vai ser na Penha, na Maurice Paté, e na leste será em Itaim Paulista”, informou o secretário municipal de Saúde, José de Filippi Jr.

Bom Exemplo

A ampliação dos serviços da Rede Hora Certa Móvel foi decidida a partir da constatação de que ela conseguiu reduzir em 56% a fila por ultrassons. Em três semanas de atendimento na unidade da Capela do Socorro, o equipamento ofereceu mais de cinco mil exames de ultrassom. Segundo a Secretaria de Saúde, a iniciativa diminuiu em menos da metade o tempo de espera por este exame na cidade de São Paulo.

O prefeito Fernando Haddad visitou as instalações da unidade e explicou a função da Rede Hora Certa de atender a demanda reprimida existente. “Cerca de 70% dos problemas do SUS envolve média complexidade, cirurgias eletivas, exames de imagem e diagnóstico. É isso que a Rede Hora Certa vem resolver”, afirmou. “Em dez meses do programa, o tempo de espera no município para um exame de ultrassom foi reduzido em menos da metade, de sete para três meses”.

Em Capela do Socorro, além dos ultrassons, foram oferecidos aos pacientes 634 eletroneuromiografias, 172 endoscopias, 204 colonoscopias e 250 nasofibrolaringoscopias. O equipamento móvel permanecerá mais um mês no local, com atendimento com hora marcada de segunda a sexta-feira, das 7h às 20h e, aos sábados, das 8h às 18h.

Os caminhões do programa ficam instalados em cada local por dois meses. Atualmente, unidades móveis da Rede Hora Certa também atuam em São Mateus e na Freguesia do Ó. Os pacientes são encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS) das regiões atendidas. A expectativa da Secretaria Municipal de Saúde é que, em seis meses, o projeto seja responsável pela realização de 215 mil exames.

Para o médico Roberto Kikawa, responsável pelos equipamentos médicos móveis, o diferencial da Rede Hora Certa na cidade é a quantidade de pacientes atendidos. “O desafio é o tamanho da população e da fila de espera. Aqui são atendidas entre 500 e 600 pessoas por dia. Isso demanda uma mobilização de unidades grandes e com muita estrutura”, disse o médico.

Boa Estrutura

A Carreta da Saúde mede 15 metros de comprimento. É dotada de um sistema automatizado que permite a abertura das laterais e tem área útil de aproximadamente 100 m². O centro médico móvel é autônomo. Possui quatro salas de atendimento climatizadas com equipamentos de diagnóstico de alta tecnologia, áreas de esterilização, duas áreas de espera, banheiros e elevador para pessoas com mobilidade reduzida.

Já os boxes da saúde são estruturas que chegam a ter 7,5m x 2,5m. São sistemas de saúde móvel autônomos, com abertura lateral automatizada ou não, que permite alcançar uma área de 45 m². Neles podem ser feitos atendimentos em até quatro especialidades. A unidade maior possui uma sala de raio-X ou mamografia digital, uma sala de ecocardiograma / ultrassonografia com banheiro e a recepção.

O box menor abriga duas salas reversíveis, cada uma com um banheiro independente, que pode ser facilmente acoplada às outras unidades a fim de criar até mesmo um centro médico. Há ainda uma tenda de 5m x 5m usada como sala de espera.

As pessoas ouvidas pela reportagem da Agência Hoje em Capela do Socorro aprovaram a estrutura do caminhão e o atendimento oferecido. "O atendimento é bom, anda rápido e o pessoal é muito educado, muito atencioso. Não tenho do que reclamar", comentou dona Lindaura Ferraz da Silva, dona de casa, moradora do bairro há dois anos.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro