São Paulo, SP, 18/06/2019
 
08/01/2014 - 22h00m

Artigo 21 - Prevenção do Câncer de Pele I. Alerta para curtir verão

Agência Hoje/Dra. Silvia Regina Graziani* 
  • Figura 01 - Foto de pesquisa na internet de um paciente portador de Xeroderma Pigmentoso, o qual se observa múltiplas lesões de ceratose na mão e em outras áreas expostas a radiação solar, que aumenta muito a chance de desenvolvimento de carcinoma d
  • Figura 02 - foto de pesquisa da internet o qual observamos uma pessoa idosa com lesão ulcerada no dorso do nariz por Carcinoma Basocelular.
  • Figura 03- foto copiada do site MedicinaNet(pesquisa em 04/01/2014) de autoria Dr. Andre Bandiera de Oliveira Santos e Dr. Ivan Dunshee Abranches Oliveira Santos e ilustrativa de lesão ulcerada na face por carcinoma Epidermoide  na face, onde se observa

Prevenção do Câncer de Pele I – Um alerta para curtir o Verão

Artigo escrito pela Dra. Silvia Regina Graziani*

Com o inicio do Verão, a primeira situação que temos lembranças são os belos dias de sol que curtimos na praia com os familiares e amigos expostos ao sol.

A pele bronzeada na nossa cultura é sinônimo de saúde e beleza, mas temos que ter consciência de que os mesmos raios solares que nos bronzeiam podem lesar as nossas células da pele que são produtoras de melanina e dão a coloração escurecida da pele na exposição ao sol e podem causar lesões na pele, que com o tempo e a exposição excessiva a luz solar, podem tornar-se um câncer primário de pele.

Este artigo e o artigo seguinte irão abordar as neoplasias malignas da pele.

Vamos dividir em tumores do tipo Não Melanoma Maligno e Melanoma Maligno, sendo que os tumores não Melanoma Malignos são basicamente os Carcinomas Basocelular e Epidermoide.

Os tumores de pele não Melanoma são os tumores malignos mais frequentes em incidência no Brasil, e segundo o Instituto Nacional do Câncer(InCa) são responsáveis por 25% da incidência dos canceres no Brasil.

Em contrapartida e graças a grande chance de cura com os procedimentos cirúrgicos instituídos, os índices de mortalidade são extremamente baixos.

Os tumores de pele não Melanoma são incidentes em adultos, mais raramente em adultos jovens, exceto em pessoas que são portadoras de uma síndrome genética chamada de Xeroderma Pigmentoso, onde a incidência de câncer de pele é muito alta em pessoas muito jovens, inclusive em crianças muito jovens.

Mas esta é uma doença genética e muito rara, cujo diagnostico é feito na infância e as mães devem ser orientadas em relação a proteção a radiação solar pelo pediatra.

Os tumores de pele não Melanoma – Carcinoma Basocelular e Epidermoide ocorrem mais frequentemente nas áreas expostas radiação solar como na face, lábios, orelhas, V do decote, pescoço(nuca), braços e pernas.

A diferença básica dos tumores do tipo Basoceluar e Epidermoide é na analise patológica, sendo que os tumores Epidermoides são geralmente mais agressivos.

Crescem mais rápido e podem levar a disseminação metastática, enquanto os carcinomas Basocelular são menos agressivos e de crescimento lento (muitas vezes se desenvolvem em anos).

Figura 02 – foto de pesquisa da internet o qual observamos uma pessoa idosa com lesão ulcerada no dorso do nariz por Carcinoma Basocelular.

Uma característica importante é a observação da borda da lesão. Geralmente esta borda é elevada, dando uma impressão de que há uma escavação no centro da lesão.

O Câncer de pele tipo Epidermoide apresenta características mais agressivas, ou seja, crescem rápido e formam feridas irregulares nas áreas acometidas:

Figura 03- foto copiada do site MedicinaNet (pesquisa em 04/01/2014) de autoria do Dr. Andre Bandiera de Oliveira Santos e Dr. Ivan Dunshee Abranches Oliveira Santos e ilustrativa de lesão ulcerada na face por carcinoma Epidermoide na face, onde se observa uma grande lesão ulcerada, irregular e de crescimento rápido.

Normalmente não há regras, mas as lesões por carcinoma Epidermoide são muito mais agressivas e podem desenvolver metástases nos pulmões, fígado e ossos.

Fatores de Risco para o desenvolvimento de Câncer de Pele

-O principal fato de risco é a exposição a radiação solar, principalmente os raios no período do dia que vai das 9:00 as 16:00 horas, onde predomina a radiação ultravioleta.

-Cicatrizes de queimaduras são áreas mais vulneráveis ao desenvolvimento de câncer de pele, do tipo Epidermoide

-Queimaduras por agentes químicos como o Arsênio também podem levar ao desenvolvimento de carcinoma Epidermoide de pele.

-trabalhadores rurais, pescadores e pessoas que trabalham expostas a radiação solar, como carteiros por exemplo (hoje em dia é obrigatório o uso de protetor solar para as profissões como os carteiros, mas há alguns anos atrás não se tinha este conhecimento e esses profissionais são de risco para este tipo de tumor)

-pessoas com a pele muito clara, que ao se exporem ao sol ficam rapidamente avermelhadas nas áreas expostas e desenvolvem queimaduras de primeiro grau com frequência.

Quando procurar um medico para avaliar uma lesão de pele suspeita?

-quando se observar que uma lesão na pele não modifica no decorrer de dias. Pode apresentar coceira, doer, sangrar e ate mesmo descamar.

-se esta “feridinha” na pele não cicatrizar no prazo de 4 a 6 semanas.

-se a lesão apresentar crescimento ou as bordas da lesão se tornarem elevadas e o centro escavado ou se ocorrer a formação de ulcera (feridinha) que não cicatriza e eventualmente sangra ao ser manipulada.

Qualquer lesão suspeita tem que ser avaliada por um medico especialista, em um centro especializado para a realização da biopsia (retirada do material para analise laboratorial e confirmação do tipo de tumor) e o tratamento recomendado pelo medico especialista.

Prevenção:

O Câncer de pele não tem programas específicos de prevenção como nos tumores de mama que a detecção precoce se faz com a mamografia, por exemplo.

Mas examinar a pele de forma periódica é recomendável e se notar alguma alteração, procurar um medico para melhor avaliação e exame dermatológico completo.

Então ao expor-se ao sol neste verão, será necessário sempre o uso de um Bloqueador solar fator 30, que devera ser retocado ao banhar-se na água.

Desta forma a pele será bronzeada de forma regular e o risco de desenvolvimento de câncer de pele estará reduzido.

Fontes pesquisadas:

- site MedicinaNet – pesquisa na internet dia 04/01/2014

-Instituto Nacional do Câncer(Brasil). Prevenção e controle do câncer: normas e recomendações do InCa. Rev Bras Cancerol 2002; 48(3): 317-32.

-site: Instituto Oncoguia

- www.skinlaser.com.br/

- www.hcancerbarretos.com.br/pele

-www.tuasaude.com

-site da Sociedade Brasileira de Dermatologia

* A Dra. Silvia Regina Graziani, CRM 56925, é Medica Oncologista Clinica, com título de especialista em Cancerologia (1992). Residência Médica: Hospital do Câncer A. C. Camargo. Mestrado e Doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Médica do Instituto do Câncer Arnaldo Vieira de Carvalho – IAVC, São Paulo.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro