São Paulo, SP, 21/09/2019
 
24/01/2014 - 21h46m

Artigo 22 - Prevenção do Câncer de Pele II - Melanoma Maligno

Dra. Silvia Regina Graziani 
  • Figura 01 - Nevo em pele sadia
  • Figura 02 - Melanoma Maligno na pele
  • Figura 03 - Melanoma Nodular
  • Figura 04 - Melanoma Lentigo
  • Figura 05- disseminação do Melanoma Maligno na pele próxima a lesão inicial
  • Figura 06 - Melanoma Ulcerado - com formação de feridas
  • Figura 07 - Melanoma Acral, na planta do pé
  • Figura 08 - Melanoma ocular, na coroide
  • Figura 09 - Melanoma ungueal

Artigo escrito pela Dra. Silvia Regina Graziani*

O Melanoma Maligno, como o próprio nome prediz, é um dos tumores mais agressivos que acomete os seres humanos.

Este tumor se desenvolve nas células da pele produtoras de melanina e é potencialmente grave.

Geralmente se desenvolve na pele, mas pode ocorrer na boca, no olho (coroide) e nas vísceras e no Sistema Nervoso Central, mais raramente como primeira a manifestação.

Esses tumores são muito agressivos e tem um grande potencial de desenvolvimento de metástases.

O Melanoma Maligno pode se desenvolver de uma “pinta” na pele, denominada de Nevo Juncional.

Não é possível identificar se a “pinta” é um Nevo Juncional somente no olhar ou no toque da lesão, mas geralmente são marcas que ocorrem ainda na infância e que mudam o comportamento quando se transformam em melanoma.

Outras vezes o Melanoma se desenvolve em uma lesão imperceptível na pele.

Veja nas imagens comparativo entre lesão normal e lesão transformada em Melanoma Maligno:

Figura 01 – pesquisada na internet – Nevo em pele sadia:

Figura 02 - pesquisada na internet – Melanoma Maligno na pele

A comparação das duas lesões leva a observação de alguns sinais sugestivos de transformação do Nevo em Melanoma:

O ABCD do Melanoma:

- A: assimetria da lesão, a primeira lesão é regular e simétrica, enquanto a figura 02 mostra uma lesão assimétrica

- B: as bordas, na figura 02 as bordas são irregulares.

- C: a coloração que na figura 02 é mais escura, como as células do Melanoma Maligno são produtoras de Melanina, quando o tumor inicia seu desenvolvimento a coloração da “pinta” fica mais escurecida.

As cores são variáveis sendo mais frequentemente: preta, castanha, branca, avermelhada ou azulada

- D: o diâmetro da lesão aumenta, devido ao crescimento tumoral.

Podem ocorrer coceira e sinais de inflamação nessas lesões.

Fatores de Risco para o desenvolvimento de Melanoma Maligno:

- O principal fato de risco é a exposição a radiação solar, principalmente os raios no período do dia que vai das 9:00 as 16:00 horas, onde predomina a radiação ultravioleta.

- pessoas com histórico prévio de Melanoma familiar

- “pintas” escuras

- Nevo displasico

- o que é importante ter a informação que nem todos os Melanomas iniciam em “pintas”, podendo ocorrer em pele normal também.

- “pintas” em áreas de atrito como na sola dos pés, nas mãos, na região genital e embaixo de unhas devem ser observadas com frequência e removidas por dermatologista se apresentar qualquer alteração.

Sintomas:

- manchas ou nódulos na pele, geralmente em uma “pinta” já existente.

Fotos ilustrativas dos diferentes locais e apresentações do Melanoma Maligno, obtidas através de pesquisa na internet:

Figura 03 - Melanoma Nodular

Figura 04 - Melanoma Lentigo

Figura 05 - disseminação do Melanoma Maligno na pele próxima a lesão inicial

Figura 06 - Melanoma Ulcerado – com formação de feridas

Figura 07 - Melanoma Acral, na planta do pé

Figura 08 - Melanoma ocular, na coroide, o qual é visto apenas pelo oftalmologista através do exame de fundo de olho

Figura 09 - Melanoma ungueal – observar uma mancha escurecida em baixo da unha, sem que tenha ocorrido algum trauma, e que persista por mais de 6 semanas.

Diagnostico:

O diagnostico é clinico, e sempre que se observar uma lesão na pele com as características descritas no ABCD da identificação do Melanoma, deve-se procurar um Dermatologista para exame clinico.

O diagnostico é sempre feito pelo medico especialista através de biopsia com analise anatomo patológica.

Recomendações:

O Melanoma Maligno não tem programas de prevenção, apenas orientações em relação a alterações descritas no texto acima.

Ao examinar a pele de forma periódica e observar alguma “pinta” com qualquer alteração deve-se imediatamente procurar serviço medico especializado para avaliação e biopsia da lesão.

O uso de um Bloqueador solar fator 30 este sempre recomendado. De uso diário nas áreas expostas a radiação solar.

Usar chapéus e bonés quando se expuser ao sol.

Uma informação importante:

No dia 30 de novembro foi celebrado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia o “Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele”.

Esta data foi criada para conscientizar as pessoas em relação a doença e prestar atendimento preventivo para avaliação de lesões na pele através da rede pública em Postos de Saúde.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia disponibilizou o telefone: 0800-701-3187 para localização do Posto de Saúde para atendimento mais próximo da residência, a nível nacional.

Fontes pesquisadas:

- Instituto Nacional do Câncer(Brasil). Prevenção e controle do câncer: normas e recomendações do InCa. Rev Bras Cancerol 2002; 48(3): 317-32.

- www.skinlaser.com.br/

- www.hcancerbarretos.com.br/pele

- www.tuasaude.com

- site da Sociedade Brasileira de Dermatologia:

www.sbd.com.br/melanoma

* A Dra. Silvia Regina Graziani, CRM 56925, é Medica Oncologista Clinica, com título de especialista em Cancerologia (1992). Residência Médica: Hospital do Câncer A. C. Camargo. Mestrado e Doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Médica do Instituto do Câncer Arnaldo Vieira de Carvalho – IAVC, São Paulo.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro