São Paulo, SP, 18/06/2019
 
16/06/2014 - 17h24m

Artigo 28 - Simpósio de Orientação para pacientes e cuidadores

Agência Hoje/Dra. Silvia Regina Graziani* 
  • Cartaz do Simpósio
  • Equipe organizadora dos Eventos da área de Oncologia
  • Palestra da Enfermeira Simone de Jesus Trombetta
  • Psicólogas: Daniele Giamassie Thatiany A. B. Santana
  • Nutricionista: Eliane Regina Vieira dos Santos
  • Dr. Álvaro Peres Neto
  • Fisioterapeutas: Sheila Ribeiro e Rosana Soares E.S. Lima
  • E no final do Evento, uma sessão de reflexologia para orientação dos cuidadores, que permaneceram atentos para aprender e realizar em seus familiares

Artigo escrito pela Dra. Silvia Regina Graziani*

Em 31 de maio de 2014, aconteceu em um Serviço de Oncologia Clinica na Zona Leste de São Paulo, mais um Evento direcionado a pacientes, familiares e cuidadores a respeito de assuntos de interesse da comunidade leiga.

Reunimos profissionais das áreas médicas, fisioterapia, enfermagem, nutrição e psicologia que discutiram as principais duvidas que os pacientes e familiares questionam no nosso dia a dia na unidade assistência.

Foi um sucesso, todos aproveitaram muito e distribuímos material educativo para os participantes, cujo resumo esta a seguir.

As palestras foram fornecidas pelos profissionais que apresentaram as respectivas palestras.

Resumo das Palestras do:

II Simpósio de Orientação Oncológica para Cuidadores – 31/05/2014

Noções Básicas do tratamento do Câncer:

Silvia R. Graziani

O QUE É A QUIMIOTERAPIA?

Consiste na administração de drogas de várias formas:

• Comprimidos;

• Injeção;

• Na veia;

• No tecido celular subcutâneo;

• Na artéria;

• No músculo;

• Nas cavidades, como na pleura e no peritônio.

O tipo de droga e a forma de administração dependem do tipo de câncer e do estágio da doença.

O câncer é uma doença muito complexa, causada por vários fatores. Em linhas gerais consiste em células que começam a se dividir sem parar e levam à formação do tumor.

Células normais Células cancerosas

Como parte do tratamento, a quimioterapia visa acabar com essas células cancerosas que crescem no órgão que as originou e invade outros (órgãos vizinhos, ou por meio da circulação sanguínea ou linfática). Esta situação é chamada de metástase.

Contudo, a quimioterapia afeta todas as células que estão em crescimento rápido, tais como:

• células do sistema reprodutor (ovários e testículos);

• células produtoras de sangue da medula óssea;

• células do trato gastrointestinal;

• células produtoras de cabelo.

A quimioterapia consiste na utilização de medicamentos específicos para destruição de células anormais ou malignas, com o objetivo de tratar um grande número de tumores malignos.

Os aspectos particulares sobre seu tratamento, como a duração das sessões e o número de ciclos necessários, os tipos de remédios que você receberá e o seu estado clínico em relação ao tratamento poderão ser esclarecidos com seu médico e com a equipe multidisciplinar deste serviço.

Você será informado sobre os medicamentos que irá receber os possíveis efeitos colaterais e como agir, caso ocorram. Os efeitos colaterais dependem fundamentalmente dos tipos de medicamentos e do seu próprio organismo. O que significa que se algum efeito colateral, como náusea, vômito ou queda de cabelo tenha ocorrido com um amigo ou parente seu não irão obrigatoriamente repetir-se com você.

Não compare efeitos colaterais que eventualmente tenham ocorrido com pessoas conhecidas.

Os remédios precisam ser administrados em tempo determinado para que o objetivo do tratamento seja alcançado. É importante seguir corretamente as orientações do seu médico e da equipe interdisciplinar que lhe assiste. Quando sua ausência for extremamente necessária por algum motivo, comunique o serviço.

Se alguma informação não ficou clara, nunca fique constrangido em repetir a pergunta. É necessária para o sucesso de seu tratamento que você esteja bem esclarecido. Seu médico e a equipe ficarão satisfeitos em responder da forma mais adequada possível.

Tabela 1: Principais efeitos do tratamento quimioterápico:

Imediato Tardio

- náuseas - anorexia

- vômitos -alopecia (queda do cabelo)

- diarréia -alterações no sangue (queda do

glóbulos brancos – leucócitos,

glóbulos vermelhos-eritrócitos e

plaquetas)

- mucosite*

Imediato – logo após receber o tratamento de quimioterapia

Tardio – pode demorar meses ou anos para aparecer

* mucosite – é a situação na qual, por ação do medicamento, o tecido que recobre a boca, esôfago, estômago e intestino sofre uma descamação, chegando inclusive à formação de lesões ulceradas (forma pequenas feridas) que dificultam a mastigação e digestão dos alimentos.

O QUE E A RADIOTERAPIA?

A radioterapia, muitas vezes chamada de terapia de radiação, consiste no emprego de raios penetrantes de ondas de alta energia ou correntes de partículas chamadas de radiação.

As radiações utilizadas no tratamento do câncer provêm de máquinas especiais ou de substâncias radioativas. O maquinário utilizado para a radioterapia direciona quantidades específicas de radiação para o local do tumor e áreas próximas de onde se encontra a lesão

I - A quimioterapia e seus efeitos colaterais

Enfermeiras: -Fernanda Manuela Assofra

-Simone Jesus Trombetta

-Rosana Motta Pageu

A quimioterapia destina-se a eliminar células de rápido crescimento e consequentemente afeta células saudáveis. Entre essas estão as responsáveis pelas ações no trato digestivo, no sangue e as células que fazem o cabelo crescer.

Quem aderir ao tratamento pode passar por muitos efeitos colaterais, alguns ou nenhum –tudo depende da quantidade de quimioterápicos e de como seu corpo reage ao tratamento.

 Os efeitos colaterais também costumam a durar de acordo com o tipo de quimioterapia recebida. Muitos efeitos acabam junto com o ciclo do tratamento, mas em alguns casos, podem levar meses ou até anos, para encerrar.

Alguns tipos de quimioterapias podem causar efeitos colaterais permanentes a seu corpo:

 Problemas ao seu coração

 Fígado

 Pulmões

 Órgãos reprodutivos.

Efeitos Colaterais – Dor

 Queimação

 Dores de cabeça

 Dores musculares

 Dores estomacais

 Dores nos pés

 Formigamento.

Além da quimioterapia, há também a dor que pode ser gerada pelo próprio tumor

Controle a dor

 Tome seus medicamentos em horários regulados e nos dias corretos

 Não pule nenhuma dose da medicação

 Realize esportes, ioga, respirações profundas e um sono de qualidade e sono em dia são maneiras de reduzir a tensão muscular, ansiedade e a dor.

Efeitos Colaterais – Anemia

O caso se torna evidente quando as células responsáveis por transportar o oxigênio (hemoglobinas) passam a diminuir.

 Esse quadro afeta diretamente ao coração, causando sensação de fraqueza e cansaço.

Paraajudar com a anemia

 Durma bem:

Tente dormir pelo menos 8 horas por dia todas as noites. Se possível, tente realizar dois pequenos descansos durante o dia.

 Limite suas atividades diárias:

Quando estiver em período de tratamento, tente realizar apenas o que é mais importante para você. Deixe pequenas atividades para outras pessoas

 Aceite ajuda:

Quando sua família ou amigos oferecerem ajuda, não recuse, pois isso irá poupar suas energias.

 Dieta bem balanceada:

Escolha o tipo de dieta que contenha as calorias e proteínas necessárias para o seu corpo, isso ajudará a reparar os seus tecidos e deixá-lo mais forte para enfrentar o tratamento. Consulte um nutricionista oncológico.

 Levante-se de forma devagar:

 Como você irá tomar medicamentos fortes, é normal sentir-se tonto quando se levantar de forma muito rápida.

 Após acordar ou se levantar de um longo período deitado, sente-se por um minuto antes de levantar-se.

 Certifique para que seu nível sanguíneo seja checado constantemente:

Se o seu nível de hemoglobina estiver muito baixo, talvez seja necessário realizar:

 Uma transfusão sanguínea

 Tomar medicamentos que possam aumentar o número de hemoglobinas

 Tomar vitaminas

 Aumentar o índice de ferro no organismo

Efeitos Colaterais – Constipação

 Équando sua atividade fecal torna-se menos frequente e suas fezes se tornam secas, duras e fazem você sentir dificuldades na hora de evacuar. Esses sintomas geram dores e náuseas.

 O baixo consumo de fibras ou líquidos e permanecer muito tempo sentado ou deitado, também são fatores de grande influência.

Efeitos colaterais – Diarreia

 Ao afetar as células que alinham o seu trato intestinal, a quimioterapia pode causar diarreia. Ela pode ser causada por infecções ou devido aos medicamentos que causam constipação.

 Seu corpo pode perder sais e é importante substituí-los ingerindo alimentos com altos índices de sódio e potássio

 Líquidos

Beba, ao menos, 10 copos de água ou outros líquidos por dia.

 Priorize sucos de frutas também são úteis por serem bem digestivos.

Efeitos colaterais- Alopecia

 Definido como a queda de cabelo e ponto forte a surpreender os pacientes, estipula-se que em dois ou três meses após o término do tratamento, seu cabelo haverá crescido.

*Esse novo cabelo poderá ter a mesma aparência da anterior ou alterar-se um pouco

 Seja cuidadoso ao lavar o seu cabelo.

Usar um shampoo suave, como qualquer um usado para bebês

 Seque seu cabelo utilizando uma toalha suave, efetivando pequenos toques contra o cabelo

 Procure não escovar o cabelo com força

 Não usar Sprays ou produtos para soltar e relaxar o seu cabelo

 Secadores

 Tintas

 “Bobbies” e produtos que enrolem o cabelo

Após a perda:

 Evitar contatos excessivos com o Sol

 Usar filtro solar em seu couro cabeludo

Efeitos Colaterais- Apetite

 Os medicamentos que você irá ingerir podem retirar a sua vontade de comer

 É importante alimentar-se bem mesmo quando não tiver apetite, pois uma boa alimentação fornece nutrientes que são importantes para manter o seu corpo longe de infecções.

 A falta de uma boa alimentação pode levá-lo a fraqueza, perda de peso e fadiga.

 Em alguns casos específicos podem causar ganho de peso ou aumento do apetite.

 Escolha realizar 5 a 6 pequenasrefeições ao dia ao invés de três grandes refeições. Ao fazê-las, escolha comidas e bebidas com muitas calorias e proteínas.

 Ingerir líquidos pode funcionar caso não se sinta bem comendo comidas sólidas. Fornecem proteínas, vitaminas e calorias necessárias para o seu corpo.

 Alguns tipos de quimioterapia podem gerar gosto de metal na boca. Comer com talheres de plástico ajuda a diminuir essa sensação, assim como cozinhar em recipientes de vidros também.

Efeitos Colaterais - Mudança na pele e nas unhas

 Coceira, pele seca, vermelhidão e peles descascadas.

 As suas veias poderão parecer mais escuras quando você tomar quimioterapia intravenosa.

 Sensitividade ao sol

A sua unha pode se tornar escura, amarela ou se um pouco quebradiça

Efeitos Colaterais - Náusea e Vômito

 A sensação de náusea, vômito ou ambos é um dos efeitos colaterais da quimioterapia, podendo ocorrer logo em seguida da sessão, algumas horas ou alguns dias depois.

 Ondas de enjoo – quando o seu estômago tenta induzi-lo a vomitar, mas seu estômago esta vazio

*Acupuntura pode ajudar!

 Comer alimentos de fácil digestão como bolachas de água e sal, torradas e gelatinas é uma forma de prevenir náusea e não machucar o seu estômago

 Ideal esperar uma hora após a sessão de quimioterapia para alimentar-se

 Tente chupar picolés ou sorvetes de frutas durante seu tratamento. Mas evite mascar chicletes sem açúcar, com sabores muito ácidos ou amentolados.

Realizar:

 Meditação

 Descanso

 Respirações profundas

 Ouvir música

 Qualquer tipo de atividade relaxante antes de qualquer sessão de quimioterapia é importante para fazer você se sentir mais relaxado.

Efeitos Colaterais - Mudanças na Boca e Garganta

 Boca seca derivada da pouca produção de saliva

 Mudanças no gosto e no cheiro – quando a comida tem gosto de metal ou perde seus gostos característicos.

 Infecções na gengiva ou na língua

 Aumenta a sensitividade de comidas quentes ou frias

 Feridas na boca

 Tome o cuidado de checar a sua boca diariamente

 Manter a boca úmida é essencial para ter uma boca saudável.

 Limpe sua boca, dente, gengiva e a língua.

 Escolha sempre escovas extras moles. Faça sempre as cerdas ficarem mais macias colocando a sua escova em água quente.

 Substitua enxaguantes que contenham álcool por bicarbonato de sódio em água quente

Vacina contra a gripe

 Como contém na vacina uma pequena parte do vírus, este estimulará seu sistema imunológico a produzir anticorpos, apresentando ou não os mesmos sintomas como se estivesse resfriado.

 Durante o tratamento de quimioterapia ativo os pacientes não poderão receber a vacina, exceto aqueles que forem autorizados pelo oncologista.

 Em caso de dúvidas, pergunte ao seu oncologista!

A base para o bom atendimento é sua atitude interior. Não é um trabalho fácil cuidar de uma pessoa querida em uma situação delicada de saúde. No entanto, você deve tentar ver sempre a assistência domiciliar de forma positiva, mantendo o ânimo e o otimismo. Reconheça que você também tem dificuldades e conte sempre com o apoio emocional de parentes e amigos. Estreitar os laços afetivos é o mais reconfortante e reanimador neste momento. Seja otimista

II - ASPECTOS DO ENFRENTAMENTO DO CÂNCER

Thatiany A. B. Santana

Psicóloga Clínica e hospitalar

Receber um diagnóstico de câncer geralmente traz ao paciente aspectos emocionais que merecem ser avaliados e compreendidos pela equipe de saúde a fim de auxiliá-los a lidar com o contexto. Um diagnóstico de câncer pode ser devastador num primeiro momento logo após o diagnóstico, bem como na expectativa de um prognóstico positivo. Ao longo do processo de adoecimento é possível identificar um conjunto de reações emocionais pelos quais passa o paciente. São elas: Choque e negação: ocorrem quando o paciente está doente e se recusa a aceitar o diagnóstico; raiva: ocorre quando os pacientes se sentem frustrados, irritados ou com raiva pelo fato de estarem doentes, passando a descarregar esses sentimentos na equipe médica e nos familiares; barganha: ocorre quando o paciente tenta negociar sua cura com a equipe médica, com os amigos e até com forças divinas, em troca de promessas e sacrifícios; depressão: o paciente apresenta sinais típicos da depressão, como desesperança, retraimento e prejuízo psicomotor, como reação aos efeitos que a doença opera sobre seu corpo ou como antecipação à possibilidade de perda real da própria vida; aceitação: ocorre quando o paciente aceita tal experiência de adoecimento. Cabe destacar que os estágios supracitados também podem ser vivenciados pelos familiares.

III - Alimentação durante o tratamento: Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

Eliane Regina Vieira dos Santos

Nutricionista

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

1. Paciente oncológico pode consumir frutos do mar e carne suína?

Verdade!

-Carne de porco, camarão entre outros alimentos

-Alergia

-Procedência

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

2. A beterraba é uma das principais fontes de ferro no controle da anemia?

Mito!

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

3. O Espinafre pode ser usado como fonte de ferro na cura da anemia?

Mito!

-Ácido oxálico

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

4. Os sucos verde-intensos contribuem para o aumento das plaquetas?

Mito!

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

5. Os alimentos ricos em ferro devem ser consumidos juntos com suco de laranja ou de limão?

Verdade!

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

6. Não consumir refrigerantes, leite, chá e café, junto às refeições do almoço e jantar.

Verdade!

-Cálcio

-Tanino

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

7. Paciente em quimioterapia não pode usar peixe?

Mito!

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

8. Paciente em quimioterapia não pode usar alimentos em forno microondas?

Mito!

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

9. É comprovado que a babosa ajuda na cura do câncer?

Mito!

-Sistema imunológico

-Anti-inflamatória

-Antiviral

-Dores abdominais e fortes diarréias.

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológic1

10. Paciente em quimioterapia e radioterapia pode usar chá verde?

Verdade!

- catequinas

-radicais livres

-2 a 3 xícaras de chá por dia.

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

11. Não se deve ingerir antibiótico com leite?

Verdade!

• Fe, Mg, Zn, e Ca

• Absorção e a biodisponibilidade do fármaco.

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

12. O alho pode ser considerado um imunoterápico?

Verdade!

-Nutrientes X antineoplásico

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

13. Gengibre diminui as náuseas dos pacientes em quimioterapia?

Verdade!

• 01 colher de chá

• 500mg em cápsula duas vezes ao dia.

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

14. Paciente com câncer de mama não pode comer galinha de granja?

Mito!

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

15. Paciente com câncer de mama não deve fazer uso de soja?

Verdade!

• Genisteína

• Estradiol

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

16. A camomila tem um poder de diminuir as mucosites?

Verdade!

Mucosites

• Ansiolítico

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

17. Pacientes em quimioterapia e radioterapia devem comer várias vezes ao dia e tomar muita água?

Verdade!

-Função intestinal

-Função Renal

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

18. O uso do Ginseng melhora a fadiga durante a quimioterapia?

Verdade!

• 3 a 6 cápsula de 500mg/ dia

• CYP e CYP3A4.

Mitos e Verdades no Apoio Nutricional do Paciente Oncológico

IV - Prevenção do Câncer

Dra. Silvia R. Graziani

Dr. Álvaro Peres

O câncer é considerado uma doença devastadora, porem há muitos mitos a respeito desta patologia que é muito complexa.

Em primeiro lugar e o mais interessante é que pode ser evitado o desenvolvimento das células malignas com medidas que tem um grande impacto no diagnostico precoce e aumento significativo nas chances de cura com medidas simples que podem ser solicitadas por médicos clínicos gerais.

Basta seguir um roteiro de recomendações de exames que devem ser feitos com periodicidade e a partir de determinada idade.

Esses exames são de custo baixo e muito nos auxiliam no diagnostico precoce de alguns tumores.

Abaixo segue os exames que podem ser solicitados para diagnostico precoce de câncer em homens e mulheres:

-a solicitação do exame de citologia oncótica de Papanicolau, em mulheres com atividade sexual a cada 2 anos para a prevenção e diagnostico precoce do Câncer do colo uterino, pois 99% desses tumores estão relacionados à infecção pelo vírus HPV Papiloma Vírus Humano, que pode ser tratado antes de se transformar em câncer.

Deve ser realizado em todas as mulheres após iniciar a atividade sexual, e ser repetido a cada ano ou no máximo a cada 2 anos.

É muito simples e colhido em postos de atendimento ginecológico, podendo ser colhido por um técnico.

-mamografia, que deve ser solicitado para mulheres a partir de 35 anos e deve ser anual em mulheres com parentes de primeiro grau (mãe, irmãs e filhas) que tiveram câncer de mama e a cada 2 anos em mulheres que não tem parentes com câncer de mama.

-colonoscopia, que deve ser realizado a partir dos 50 anos. Devera ser anual para as pessoas que tem parentes de primeiro grau com câncer de intestino (principalmente com idade jovem) e a cada 5 anos para quem não tem parentes com câncer de intestino.

O exame do toque da próstata deve ser feito em homens a partir de 50 anos, ou em homens que apresentem alteração no jato urinário.

A dosagem do PSA também auxilia na pesquisa dos pacientes com potencial de desenvolvimento de câncer de próstata, pois valores altos este exame podem ser um sinal de alerta de câncer de próstata que geralmente é assintomático.

Os outros tumores não tem prevenção, exceto os tumores de pulmão onde 80% das pessoas que tem câncer de pulmão são fumantes, então o fato de não fumar, ou parar de fumar é um fator de prevenção do câncer de pulmão.

E o Câncer de pele que pode ser prevenido com o cuidado na exposição à radiação solar, lembrando sempre que a exposição ao sol a partir de 10 horas é muito nociva e o uso de filtro solar fator 30 diariamente previne a formação de lesões na pele que podem se transformar em câncer de pele.

V - Apresentando o serviço de Fisioterapia Oncológica

Ft. Rosana Soares E.S. Lima

Ft. Sheila Ribeiro

• Há 3 anos na Green Line

• Atendimento específico para a oncologia

• Atendimento personalizado com base nacinesioterapia, terapias manuais e alternativas

– Exercícios, alongamentos, fortalecimento

– Massagem relaxante, pedras quentes, cromoterapia, auricoterapia, bandagem terapêutica, Reflexologia Podal

Reflexologia Podal

• O que é a Reflexologia?

– consiste no estudo dos efeitos reflexos no organismo humano

– Ela considera que certas regiões do corpo denominadas de plexos nervosos são interligadas a órgãos e também a outras partes do corpo

– quando estes plexos nervosos são estimulados podem restabelecer o bom funcionamento de sua área de interligação correspondente

Esta estimulação também pode ser obtida através manipulação nos pés para fins terapêuticos

Reflexologia Podal

• utiliza da manipulação dos pés, através de estimulação em pontos precisos

• Estes pontos são encontrados em zonas específicas dos pés para tratamento de distúrbios orgânicos e desequilíbrios emocionais.

• Esta terapia parte do principio que todo nosso corpo está representado na zona dos pés.

Equipe organizadora dos Eventos da área de Oncologia:

Enf. Simone Trombetta, Farmacêutica Vanessa Barbosa, Enf. Fernanda Manuela Assofra, Dra. Silvia Graziani, Fis. Sheila Ribeiro, Nutr. Eliane V. Santos, Psi. Thatiany Santana, Psic. Daniele Giamassi, Enf. Rosana Motta e Fis. Rosana Lima

* A Dra. Silvia Regina Graziani, CRM 56925, é Medica Oncologista Clinica, com título de especialista em Cancerologia (1992). Residência Médica: Hospital do Câncer A. C. Camargo. Mestrado e Doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Médica do Instituto do Câncer Arnaldo Vieira de Carvalho – IAVC, São Paulo.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro