São Paulo, SP, 26/06/2019
 
11/03/2015 - 14h06m

Artigo 51 - Campanha alerta sobre prevenção do câncer de intestino

Agência Hoje/Dra. Silvia Regina Graziani* 
  • Concentração no início da caminhada
  • Pacientes em orientação de atividade física orientadas pelas fisioterapeutas Sheila Ribeiro e Rosana Soares
  • Pacientes participantes da palestra no Centro Médico São Gabriel
  • Coquetel realizado em homenagem as participantes
  • Colaboradora Cristiane Pereira orientou as pacientes sobre maquiagem e limpeza de pele

São Paulo - Em um evento elaborado com a participação direta das pacientes, na manhã do dia 7 de março, para comemorar o Dia Internacional da Mulher, o Serviço de Oncologia do Centro Medico São Gabriel, na zona Leste de São Paulo, elaborou junto as pacientes o início de uma Campanha de Cosncientização da Prevenção do Câncer de Intestino.

Este ano com a cor amarela, as pacientes fizeram uma caminhada pelas ruas proximas ao Centro Medico no bairro da Penha de França, São Paulo, para alertar a população de que bons habitos de vida como a atividade física, contribuem na prevenção do câncer de intestino.

Logo após, as pacientes e seus familiares tiveram uma palestra a respeito dos fatores de risco do câncer de intestino, com o médico oncologista do Centro Medico, Dr. Potiguar Gavioli.

Foram abordados temas como os fatores que são muito bem estudados no câncer de intestino, como:

Fatores relacionados ao estilo de vida

• Ingestão de carne vermelha, carnes processadas (linguiças), principalmente se cozidas em altas temperaturas (carnes bem passadas);

• Vida sedentária;

• Hábito de fumar;

• Alcoolismo;

• Obesidade, principalmente em homens;

• Idade superior a 50 anos;

• Doença inflamatória intestinal como retocolite;

• Histórico de câncer de intestino na familia;

• Raça, pois a doença é mais frequente em descendentes afro americanos e judeus;

• Diabetes Melitus tipo 2 (não insulino dependente);

• A terapia de reposição hormonal com estrógeno parece proteger contra o câncer de intestino, mas esta relacionada a outros tipos de câncer.

Existem outros fatores, mas as evidências não são tão convincentes como:

• Trabalho noturno;

• Relacionado ao tratamento de outros tumores;

• Deficiência de calcio e magnésio.

Prevenção

Alguns fatores podem ser modificados, como:

• Dieta;

• Atividade física, beber muita água e pouco álcool;

• Combater a obesidade, principalmente em homens e evitar o consumo de carne vermelha ou processada em exesso.

A prevenção deve iniciar aos 50 anos para ambos os sexos, e mais cedo, para pessoas que tenham algum familiar de primeiro grau com câncer de intestino.

Exames

Os exames que detectam o câncer de intestino são:

• Exame de fezes para avaliação da “Pesquisa de Sangue Oculto”

• Exame de colonoscopia

A recomendação para a população em geral é que a colonoscopia seja feita a cada 10 anos, a partir dos 50 anos de idade, caso a primera colonoscopia esteja dentro da normalidade, e a pesquisa de sangue oculto nas fezes, seja realizada anulmente a partir de 50 anos.

Fatores de Risco

Os fatores de risco para pessoas que têm risco elevado de desenvolver câncer de intestino são:

• Famílias com pelo menos três parentes apresentando um dos cânceres associados ao câncer de intestino:

• Câncer de útero (endométrio);

• Câncer de intestino delgado;

• Câncer de rim.

Sendo que:

• Um deve ser parente em primeiro grau - filho, pai ou mãe ou irmãos dos outros dois;

• Pelo menos duas gerações sucessivas devam ser afetadas;

• Pelo menos um caso de câncer deve ser diagnosticado antes dos 50 anos de idade;

Nessas pessoas a prevenção deverá ser personalizada e por profissionais especializados incluindo mudança imediata dos hábitos de vida e realização de testes genéticos específicos e conhecidos no câncer de intestino, que deverá ser solicitado pelo médico especializado após a análise do histórico familiar.

Após a palestra explicativa para que as pacientes possam ser agentes multiplicadores de informação para seus familiares e amigos, foi abordado a prevenção com a orientação de hábitos alimentares saudáveis.

Esta palestra foi ministrada pela nutricionista Eliane Regina dos Santos, o qual destacou a necessidade de termos um bom funcionamento do intestino, e que, para isso é necessário a ingestão de quantidades equilibradas de água e fibras. Para isso deve-se evitar o consumo de:

• Açúcar refinado;

• Carne em excesso;

• Corante alimentar;

• Frituras e alimentos gordurosos;

• Alimentos refinados;

• Sal em excesso;

• Bebidas alcoólicas;

• Cafeína em excesso;

Recomendações

• Alimentar-se de três em três horas;

• Prática de atividade física, de preferência orientada por pessoal especializado;

• Beber 2 litros de água ao dia;

• Preferir, sempre que possíveis alimentos integrais como arroz, pães e outros;

• Comer devagar e pausadamente;

• Optar por alimentos naturais, de preferência que você tenha preparado;

• Fazer uso de farinha de linhaça, chia e outras;

Sempre procurar orientação com uma nutricionista para auxiliá-lo a ter uma dieta saudável.

* A Dra. Silvia Regina Graziani, CRM 56925, é Medica Oncologista Clinica, com título de especialista em Cancerologia (1992). Residência Médica: Hospital do Câncer A. C. Camargo. Mestrado e Doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Médica do Instituto do Câncer Arnaldo Vieira de Carvalho – IAVC, São Paulo.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro