São Paulo, SP, 18/06/2019
 
16/06/2015 - 20h48m

Artigo 57 - Programa de apoio e dicas para pacientes ostomizados

Agência Hoje/Dra. Silvia Regina Graziani*  

São Paulo - O câncer de intestino inclui anatomicamente o colón e o reto, e o tratamento desta patologia está baseado na cirurgia.

Há várias técnicas cirúrgicas, o qual o médico irá utilizar como a melhor estratégia para a remoção do tumor com margem de segurança para um tratamento eficaz.

Porém, em algumas situações, principalmente em câncer localizado na porção distal do intestino, que é o reto, a cirurgia pode compor o procedimento de colostomia.

Essa colostomia poderá ser temporária ou definitiva, depende do local do tumor.

A colostomia consiste em “um novo caminho” para a eliminação de fezes e esta abertura do intestino em outro local se dá na pele da região do abdômen.

O estoma é constituído por uma parte de intestino, exteriorizado na pele.

Pessoas que tem estomas necessitam de uma bolsa coletora para captar as fezes, que geralmente são fezes pastosas ou sólidas, quando o estoma está localizado no intestino grosso e de fezes liquidas a pastos, quando o estoma está localizado na porção do íleo (porção mais próxima do intestino).

Contudo uma pessoa que está com colostomia deve ter uma vida social e familiar normal.

Ocorre um período de adaptação, mas após este período é possível realizar a maior parte das atividades que se fazia anterior a cirurgia.

Dicas para cuidados com a pele próxima ao estoma

• No local do estoma se coloca uma bolsa para coletar as fezes e esta bolsa tem uma cola que geralmente fica muito sensível. A dica é continuar com os hábitos de higiene pessoal como por exemplo os banhos podem ser realizados com ou sem a bolsa, conforme o paciente sentir-se melhor.A bolsa seca rapidamente com auxílio de uma toalha;

• Se a bolsa possuir filtro para controle de gazes, deve-se protege-lo para não ser danificado com a água;

• Lave suavemente a pele próxima do estoma com uma esponja natural e água morna e sabão neutro;

• Seque bem ao redor do estoma e mantenha a pele sempre limpa e seca;

• Não use substâncias irritantes na pele ao redor do estoma como perfumes, antissépticos ou sabão;

• Corte os pêlos ao redor do estoma com uma tesoura, nunca utilize lâminas;

• Não utilize cremes hidratantes ao redor, porque esses podem impedir a cola de fixar na pele;

• Utilize apenas produtos que possam proteger sua pele ao redor do estoma;

• Há vários tipos de equipamentos com bolsas com “colas” específicas para a fixação a pele e evitar que a pele ao redor fique irritada. Bases adesivas como Stomahesive ou Durahesive são as mais utilizadas nas bolsas comercializadas e algumas contém um filtro de carvão ativado para auxiliar no controle do mal odor

Dicas de alimentação para quem usa colostomia

• Algumas modificações na dieta são necessárias para se melhorar o padrão de evacuação para os usuários de colostomia afim de manter o organismo mais saudável. Confira as dicas:

• Beber 1,5 a 2 litros de água por dia;

• Ingerir em quantidades moderadas alimentos ricos em fibras como frutas, verduras e legumes para auxiliar no transito intestinal e diminuir a frequência de diarreias ou intestino preso;

Alimentos que “prendem” o intestino

• Arroz, frutas secas, queijo seco, banana, batata, maçã.

Alimentos que “soltam” o intestino

• Leite, feijão, morango, melancia, laranja, figos, kiwi, vegetais.

Alimentos que acentuam o odor das fezes na bolsa

• Ovos, cebola, queijo, peixe, alho, café, couve.

Alimentos que diminuem o odor das fezes

• Iogurte, salsa, espinafre e alface.

Alimentos que irritam o estoma

• Condimentos fortes como mostarda e pimentas e frutas ácidas.

Alimentos que provocam gazes

• Feijão, ervilhas, legumes, cebolas, pão, bolos, chocolates, fermentos, refrigerantes.

Dicas de vestuários

Pode-se utilizar os mesmos modelos usados anteriormente, mesmo porque as bolsas são discretas e formam pouco volume.

Não coloque cintos, elásticos ou roupas apertadas em cima do estoma para não causar desconforto.

Legislação

Lei nº 5.296, de 02/12/2004 (art. 5º, §1º, I, "a") - Regulamenta as Leis nos 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências.

Decreto nº 3.298, de 20/12/1999 (art. 4º, I; art. 19, parágrafo único, IX)- Regulamenta a Lei n. 7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências.

Portaria SAS/MS nº 400, de 16/11/2009 - Estabelece diretrizes nacionais para a atenção à saúde das pessoas ostomizadas no âmbito do sistema único de saúde.

Refêrencias

A ABRASO – Associação Brasileira de Ostomizados

Fornece informações aos pacientes e familiares

Telefone: (021) 2262-2003

Site: www.abraso.org.br

Oncoguia

www.bostonmeddevice.com

www.ostomizados.com

sac.brasil@convatec.com

Facebook: https://pt-br.facebook.com/pages/Portal-Ostomizado

* A Dra. Silvia Regina Graziani, CRM 56925, é Medica Oncologista Clinica, com título de especialista em Cancerologia (1992). Residência Médica: Hospital do Câncer A. C. Camargo. Mestrado e Doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Médica do Instituto do Câncer Arnaldo Vieira de Carvalho – IAVC, São Paulo.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro