São Paulo, SP, 24/06/2018
 
06/09/2016 - 13h18m

Artigo 84 - Setembro Verde: Prevenção do Câncer de intestino

Agência Hoje/Dra. Silvia Regina Graziani* 

São Paulo - No mês de setembro a Sociedade Brasileira de Coloproctologia lançou no Brasil uma campanha de conscientização do câncer de intestino – Câncer colo-retal.

O câncer de intestino, que inclui o intestino grosso (cólon) e o reto é o segundo tumor mais frequente, com expectativa de 15070 casos novos diagnosticados em homens e 17530 mulheres, sendo a prevalência de 15,44 para cada 100.000 homens e 17,24 para cada 100.000 mulheres em 2016, segundo o Instituto Nacional do Câncer no Rio de Janeiro -INCA- 2016.A incidência aumenta com a idade, sendo que conforme envelhecemos aumenta as chances de desenvolvimento de câncer de intestino.

Para conscientizar a população de que este tipo de câncer pode ser prevenido foi montado pela Sociedade Brasileira de Colproctologia uma estrutura semelhante ao intestino por dentro, onde a pessoa poderá passear por dentro da estrutura e reconhecer as lesões que são potencialmente cancerígenas como os pólipos intestinais e a lesão ulcerada que já é o câncer. Essa ação ocorrera nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Os tumores de colon e reto são tumores tratáveis e curáveis, desde que o diagnostico seja precoce. Uma grande parte desses tumores são diagnosticados a partir de Pólipos no intestino, que a princípio são lesões benignas e podem se transformar em câncer.A prevençãodeste tipo de câncer é através do exame de colonoscopia, que ao detectar esses Pólipos remove pelo aparelho de colonoscopia, evitando que essas lesões evoluam para o câncer.

Os sintomas mais comuns do câncer de colón e reto, que embora sejam muito inespecíficos, é necessário prestar maior atenção quando ocorre alguns sinais:

- Sangramento pelo ânus após evacuação. que geralmente é confundido com hemorróidas;

- Mudança do hábito intestinal, alternando intestino preso com diarreia sem estar relacionada com os alimentos ingeridos;

- Anemia, com sintomas de fraqueza progressiva e falta de ar;

- Cólica abdominal;

- Emagrecimento sem causa;

- Sensação de que não conseguiu evacuar por completo.

Os Pólipos não dão sintomas na maior parte das vezes, sendo que pode ocorrer dor abdominal e sangramento pelas fezes em alguns casos.

O diagnóstico do câncer de cólon e reto é feito exclusivamente pelo exame de colonoscopia.

Outra forma de prevenir este tipo de câncer está no comportamento e na aquisição de hábitos saudáveis de vida desde jovem, então a recomendação é:

- Investir em alimentação saudável, pois estudos também comprovam que alimentos ricos em gordura animal e corantes, pobre em fibra aumentam muito a incidência deste tipo de tumor;

- Corantes são fatores de risco e podem ser evitados sem prejuízo para o gosto dos alimentos. Os corantes eliminam nitrosaminas que são substancias conhecidas por serem carcinogênica no intestino;

- Evitar o consumo de carne gorda (vermelha) feita na brasa;

- Evitar consumo de defumados e frituras;

- Consumir fibras de cereais (20 a 30 gramas/dia) e frutas associada a ingestão de liquido para facilitar a formação do bolo fecal pois acelera o transito intestinal diminuindo o contato com substâncias carcinogênicas na parede do intestino;

- O ideal é evacuação diária, sendo aceito a evacuação no máximo a cada 2 dias, a partir daí o intestino é considerado com obstipação que é fator de risco para o desenvolvimento de câncer de intestino;

- Arealização de exame de colonoscopia deve ser feito a partir de 50 anos para homens e mulheres, exceto se tiver um parente de primeiro grau acometido por câncer de cólon/reto, daí a idade para prevenção seria a partir de 40 anos.

Mas o setembro verde também tem outras duas causas muito importantes:

Campanha de promoção da conscientização da população da doação de órgãos feita pelo Sistema Único de Saúde – SUS.

No Brasil há aproximadamente 55.000 pessoas na fila de espera por órgãos para transplante, porem realiza 23.500 procedimentos de transplante por ano, incluindo os transplantes de rim, coração, pulmão, pâncreas e 95% desses procedimentos de transplantes são realizados em hospitais do SUS.

Então o foco da Campanha do setembro Verde é a doação de órgãos que pode ser de alguém que acabou de falecer por causa sem ser doença (geralmente acidente) ou vivo, desde que seu gene seja compatível com o de quem precisa do órgão.

A doação é um dos serviços oferecidos pelo SUS.

Para doação de órgão o contato com o Ministério da Saúde:

Telefone (Brasília) – 55 61 3315-9212/9213

E-mail: snt@saude.gov.br

Telefone da ouvidoria do Ministério da Saúde: 136

Outra ação do Setembro Verde é a Ação de Inclusão da Pessoa com Deficiência, pois dia 21 de setembro se comemora o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência.

Fontes pesquisadas

- bvsms.saude.gov.br

- www.inca.org.br

- www.accamargo.com.br

- ClinicalColoretalCancer, vol 14 (junho 2015), 81-90.

- www.revistaincluir.com.br/noticia-

- portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/secretarias/.../transplantes

* A Dra. Silvia Regina Graziani, CRM 56925, é Medica Oncologista Clinica, com título de especialista em Cancerologia (1992). Residência Médica: Hospital do Câncer A. C. Camargo. Mestrado e Doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Médica do Instituto do Câncer Arnaldo Vieira de Carvalho – IAVC, São Paulo.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro