São Paulo, SP, 23/10/2018
 
14/02/2017 - 13h22m

Assessor de Trump renuncia depois de admitir que mentiu para vice-presidente

Agência Brasil/José Romildo, Correspondente em Nova Iorque 

Washington - Com menos de um mês na Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump enfrenta a primeira crise de gabinete. Michael Flynn, a principal autoridade na área de segurança norte-americana, renunciou, após a divulgação de notícia sobre uma conversa que teve com um embaixador russo nos Estados Unidos, Sergei Kisliak.

Trump nomeou o general Joseph Keith Kellogg Jr. interinamente em seu lugar, enquanto inicia os contatos para encontrar um nome definitivo para o posto.

A renúncia de Flynn ocorreu depois de notícias de que ele enganou o vice-presidente norte-americano, Mike Pence, e outros funcionários do governo e mentiu sobre o teor de suas conversas com o embaixador da Rússia, antes mesmo de Trump tomar posse.

Em carta de demissão, cujo texto foi enviado pela Casa Branca, por e-mail, aos repórteres, Flynn disse que fez vários telefonemas para o embaixador russo durante o período de transição do ex-presidente Barack Obama para Donald Trump. Na carta, ele admitiu que deu "informações incompletas" a Pence sobre essas conversas.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro