São Paulo, SP, 18/09/2019
 
16/01/2016 - 21h02m

Ataques violentos do Estado Islâmico na Síria matam pelo menos 75 soldados do Governo

Agência Brasil/Agência Lusa 

Beirute - Pelo menos 75 soldados sírios e pessoas favoráveis ao regime local morreram hoje (16) nos vários ataques do grupo extremista Estado Islâmico sobre a cidade de Deir Ezzor, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

“Mais de 60 [dos combatentes] morreram apenas no bairro de Al-Baghaliyeh, durante um ataque do Estado Islâmico em vários bairros de Deir Ezzor e nos seus arredores”, disse à agência de notícias France-Presse o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

Vários combates violentos ocorreram na tarde de hoje, no Norte e no Leste da Síria, onde as forças do regime, apoiadas por ataques russos, enfrentam o Daesh – grupo extremista, autoproclamado Estado Islâmico.

Na província de Aleppo, a noroeste de Deir Ezzor, as forças pró-regime mataram pelo menos 16 jihadistas, em um ataque abortado contra uma posição do regime, perto da cidade de Al-Bab, segundo o observatório. Já no Leste do país, de acordo com o OSDH, o Estado Islâmico avançou pela ponta norte da cidade de Deir Ezzor e capturou o subúrbio de Al-Baghaliyeh, onde executou pelo menos 60 soldados sírios.

No entanto, a agência de notícias síria – Sana – informa que as tropas do regime conseguiram afastar um ataque do Estado Islâmico na zona que envolve Al-Baghaliyeh e infligiram “perdas pesadas” ao grupo.

Deir Ezzor é a capital da província com o mesmo nome, uma zona rica em petróleo que faz fronteira com o Iraque, majoritariamente controlada pelo Estado Islâmico. O líder do observatório sírio Rami Abdel Rahman disse que na tarde de sábado continuavam os fortes combates, depois do ataque do Estado Islâmico.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro