São Paulo, SP, 19/06/2019
 
17/09/2014 - 16h58m

Atendimento a caso de ebola é simulado em aeroporto de São Paulo

Agência Brasil 
Tânia Rego/Agência Brasil
O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, fala sobre medidas para eventual caso de ebola em voos internacionais.
O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, fala sobre medidas para eventual caso de ebola em voos internacionais.

Brasília - O Ministério da Saúde realizou nesta terça-feira (16), no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, uma simulação de atendimento para casos de passageiros com suspeita de ebola em voos internacionais. O objetivo foi testar o planejado pelos técnicos para situação real da doença.

Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa afirma que as simulações fazem parte de um processo de preparação de quem trabalha dentro das aeronaves. "Na prática, são exercícios de simulação, que objetivam, fundamentalmente, à efetivação do planejamento. Todos os aeroportos internacionais do país têm planos de contingência. O que estamos fazendo é atualizá-los", salienta o secretário.

Jarbas Barbosa ressalta que a possibilidade de transmissão da doença em viagens internacionais é muito baixa. "Mesmo não tendo cura, comprovadamente o ebola é transmitido por sangue, vômito, suor, entre outros fluídos do corpo, mas nunca pelo ar", assegura.

Apesar da certeza, ele garante que, após a chegada de qualquer voo internacional, todos serão entrevistados para saber os tipos de contato que tiveram. O passageiro infectado seguirá para o Hospital Emílio Ribas, considerado referência em São Paulo.

O primeiro exercício desse tipo ocorreu no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. A próxima simulação deverá ser em um porto. De acordo com o Ministério da Saúde, a simulação de hoje começa às 15h, com apoio da Secretaria de Saúde do estado.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro