São Paulo, SP, 22/08/2019
 
20/06/2016 - 10h30m

Atletismo da Rússia não poderá disputar as Olimpíadas Rio 2016

Portal EBC/Edgard Matsuki*  
Patrícia Santos/CPB/Divulgação
Decisão foi anunciada durante congresso da IAAF, realizado em Viena na Áustria
Decisão foi anunciada durante congresso da IAAF, realizado em Viena na Áustria

Brasília - A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) decidiu manter a suspensão à Federação Russa de Atletismo (Rusaf) por denúncias que apontam para um esquema sistemático de dopagem na modalidade no país. Isso significa que o país não poderá disputar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em agosto deste ano.

A decisão foi anunciada durante congresso da IAAF, realizado em Viena (Áustria).

O relatório que apontou para a decisão da suspensão aponta que a Rusaf não desenvolveu mudanças significativas no sistema de controle de dopagem desde quando as denúncias foram realizadas, em novembro do ano passado. “A cultura arraigada de tolerância por doping que levou à Rusaf a ser suspensa não parece ter mudado substancialmente até a data. Ainda não foi criada uma infraestrutura antidoping forte e eficaz, capaz de detectar e combater o doping”, aponta.

O relatório também apontou que a defesa não apresentou explicações suficientes sobre o assunto: “Há alegações detalhadas que as autoridades russas, longe de apoiar o esforço antidoping, tem, de fato, orquestrado o doping sistemático e tentado encobrir resultados analíticos adversos”. A IAAF apontou que Rusaf não deve ser readmitida como membro da IAAF até que tome medidas que combatam o doping no atletismo do país.

Sebastian Coe, presidente da IAAF, afirmou que a decisão foi tomada para para manter a credibilidade no esporte: "Embora um bom progresso tenha sido feito, o conselho da IAAF foi unânime que em destacar que a Rusaf não havia cumprido as condições de reintegração e que atletas russos não poderiam credivelmente retornar à concorrência internacional sem prejudicar a confiança dos seus concorrentes e a do público.”

Atletas poderão competir sob bandeira olímpica

O Conselho da IAAF também aprovou hoje uma alteração da regra para que atletas individuais que consigam provar que não estão “contaminados” pelo sistema russo - e que realizem testes antidoping no exterior - possam competir nas Olimpíadas como “atleta neutro”. Ou seja, sob a bandeira olímpica. A recordista mundial no salto com vara Yelena Isinbayeva é uma das atletas que poderá requerer participar dos Jogos Olímpicos desta forma.

Atletas que colaboraram com as investigações sobre o doping sistemático também poderão ter a chance de participar dos Jogos Olímpicos. De acordo com a IAAF, a atleta Yuliya Stepanova deve ser beneficiada. “Estou orgulhoso que o Conselho tenha aceitado a recomendação referente ao pedido de Stepanova”, afirmou Coe.

*Com informações da IAAF

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro