São Paulo, SP, 19/11/2019
 
16/12/2015 - 17h03m

Baixa no preço do petróleo pode inibir investimentos no setor, diz especialista

Agência Brasil/Pedro Peduzzi  

Brasília - O baixo preço do petróleo pode, em curto prazo, resultar em ganhos para os consumidores. No entanto, em prazos mais longos, pode implicar riscos para a segurança energética, uma vez que pode desestímular os investimentos no setor, afirmou o vice-diretor executivo da Agência Internacional de Energia (IEA, sigla em inglês), Paul Simons, durante o lançamento da World Energy Outlook 2015, publicação que apresenta um panorama do setor energético no mundo.

Segundo o estudo, cada dólar a menos no custo do barril de petróleo representa uma diminuição média de US$ 15 bilhões nos custos anuais pagos pelos importadores do produto.

Na avaliação de Simons, essa redução de gastos representa “grande oportunidade” para a implantação de reformas nos subsídios direcionados a combustíveis fósseis. “Os baixos preços podem diminuir o apoio político essencial para uma transição energética: menos incentivos significam que 15% dos ganhos de eficiência são perdidos”, disse ele ao apresentar o relatório no Ministério de Minas e Energia.

Ainda de acordo com o estudo, os mercados de energia passarão por uma mudança significativa graças à China. Segundo Simons, ao se mostrar disposta a promover uma transição de seu modelo energético, de forma a desenvolvê-lo de forma mais diversificada e menos intensiva, a China exercerá uma influência no mundo, no sentido de remodelar os mercados de energia. No caso da América do Sul, Simons afirmou que o continente já começa a explorar mais seu potencial de eficiência energética. “Mas há ainda espaço para se fazer muito mais”, acrescentou.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro