São Paulo, SP, 18/10/2018
 
24/03/2012 - 13h15m

Bar Brahma, sucesso há 60 anos e uma grande atração por dia

Agência Hoje 
Bar Brahma/Divulgação
MPB de alta qualidade, com os Demônios da Garota é a opção das quintas-feiras
MPB de alta qualidade, com os Demônios da Garota é a opção das quintas-feiras

Bar Brahma, mais de 60 anos contam a história do bar mais moderno do centro de São Paulo, capaz de agradar boêmios típicos e jovens da vanguarda. Localizado na esquina mais famosa da cidade, a São João com a Ipiranga, oferece apresentações de bons nomes da música popular brasileira, comediantes, artistas e presença farta de gente agradável.

O endereço não poderia ser mais poético: como já dizia a música de Caetano, "alguma coisa acontece no meu coração, que só quando cruza a Ipiranga e a Avenida São João". E é nesta esquina, bem no coração da cidade, que São Paulo acolhe o Bar Brahma.

Desde a fundação, em 1948, o Bar Brahma foi testemunha de fatos importantes da nossa história. Desde as acaloradas discussões sobre a repressão política da década de 60 até as comemorações dos 450 anos da metrópole, em 2004. O Bar Brahma já é parte indissociável da trajetória de São Paulo.

Engana-se, entretanto, quem acha que o Bar Brahma vive de história. A tradição de trazer sempre o melhor da música e da gastronomia paulistana à esquina mais famosa da cidade faz a imagem do Brahma se reinventar a cada temporada.

Nos shows, nomes como Cauby Peixoto e Demônios da Garoa se misturam aos artistas contemporâneos e de repertório variado, como Vanessa Jackson, Carolina Soares, entre tantos outros. No cardápio, os “petiscos de bar” contam com um preparo mais do que especial, atribuindo qualidade à gastronomia.

Fundado pelo alemão Henrique Hillebrecht em 1948, no mesmo prédio onde funcionou a Boate e Confeitaria Marabá, a casa logo tornou-se o ponto de encontro de músicos, poetas, intelectuais, políticos e empresários.

Circularam por aqui personalidades da política, como Jânio Quadros e Fernando Henrique Cardoso; e também da música, como Adoniran Barbosa, Orlando Silva, Ari Barroso e Vicente Celestino.

Entre as décadas de 50 e 60, a repressão política fez com que o Bar fosse palco de debates entre os estudantes da Faculdade de Direito do Largo São Francisco, além de ponto de negócios para os fazendeiros do interior.

Fechado desde o início da década de 90 devido à decadência social do centro, o bar reabriu em 1997 com o nome de São João 677. O empreendimento durou um ano e seu fechamento, no final do ano de 1998, deixou os freqüentadores órfãos, encerrando cinco décadas de boemia misturada à história e à cultura de São Paulo.

Dois anos depois, o inevitável: a saudade bateu e o ponto retornou à cena com honras e glórias. Arrematada pelos empresários Alvaro Aoás e Luis Marcelo Lacerda, a casa passou por uma restauração completa sem perder toda a magia dos traços arquitetônicos originais.

A data de reabertura do novo Bar Brahma, 09 de janeiro de 2001, já pode ser considerada um marco para a revitalização do centro da cidade. Naquela noite especial, entre as paredes históricas, mais um capítulo da crônica da "terra da garoa" foi contado. E a boemia reverente, já em regresso, agradeceu solenemente.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro