São Paulo, SP, 17/09/2019
 
12/07/2014 - 08h15m

Brasil fecha meio de campo contra Holanda para garantir o 3º lugar nos contra-ataques

Agência Hoje/Edmundo Fortes, enviado especial 
Agência Brasil/Valter Campanato
Mesmo após derrota, torcedores incentivam seleção brasileira e pedem vitória contra Holanda
Mesmo após derrota, torcedores incentivam seleção brasileira e pedem vitória contra Holanda

Brasília (Agência Hoje/Edmundo Fortes) - O técnico Luiz Felipe Scolari vai congestionar o meio campo da seleção brasileira, com a presença de quatro volantes defensivos, para garantir maior proteção à defesa e evitar os problemas que teve no jogo contra a Alemanha, quando o Brasil foi humilhado com o placar de 7 a 1, uma derrota histórica.

A Holanda, adversário de hoje às 17h, na Arena Mané Garrincha, em Brasília, é considerada uma seleção com características especiais e se torna perigosa principalmente nos lances com o canhoto Robben. Minucioso, o técnico Louis van Gaal, reuniu sua equipe na quinta-feira, 10, e pediu a vitória como "presente", já que ele está saindo para dirigir o Manchester United.

Durante os 90 minutos, os brasileiros deverão usar os contra ataques para chegar ao gol adversário. Felipão já anunciou que fará duas alterações em relação ao jogo anterior. O pretexto é dar oportunidade para jogadores que tiveram pouca ou nenhuma participação até agora, mas comentaristas esportivos acham que as mudanças são mesmo para fechar a defesa.

“Vou mexer em uma ou duas posições daquele time que iniciou contra a Alemanha, até porque tem jogadores que jogaram pouco ou nem jogaram. Uma substituição vou fazer porque entendo que um jogador em determinada posição será bom”, disse o técnico. A volta do zagueiro e capitão Thiago Silva ao time, suspenso na última partida, está confirmada.

Todos Motivados

O técnico brasileiro assegurou que os jogadores estão motivados para a partida de hoje contra a Holanda e que está sendo feito um trabalho psicológico com o objetivo de valorizar cada vez mais o terceiro lugar na Copa. Durante entrevista, ele citou o exemplo da própria seleção alemã, que enfrentou na disputa de terceiro lugar na Copa de 2006, quando treinava Portugal. “Perdi para Alemanha de 3 a 1 a disputa de terceiro lugar e vi o tanto que eles valorizaram aquele jogo”.

O zagueiro Thiago Silva, também presente na coletiva, disse que o grupo quer honrar a camisa nessa última partida na Copa. “A motivação é a maior possível. Não é o primeiro lugar que estará na disputa, mas sim a honra, a dignidade. Temos que honrar a camisa da seleção acima de tudo”.

Para o capitão, os jogadores aprenderam com a derrota de 7 a 1. “É frustrante sim, porque passei muitas noites sem dormir pensando nessa Copa, nessa final e não vai acontecer. Mas temos que crescer com os erros e esse erro do jogo passado nos faz mais fortes”. Ele voltou a citar o “apagão” do time, que resultou em quatro gols alemães em seis minutos.

TÉCNICO DA HOLANDA, LOUIS VAN GAAL, PEDE VITÓRIA COMO PRESENTE DE DESPEDIDA

Brasília (Agência Brasil/Pedro Peduzzi*) - Apesar de ter desdenhado a disputa pelo terceiro lugar na Copa do Mundo, o técnico da Holanda, Louis van Gaal, pediu a seus jogadores uma vitória sobre o Brasil como presente de despedida da seleção holandesa.

Após a Copa, ele assumirá o cargo de técnico do time inglês Manchester United. O jogo contra o Brasil está marcado para hoje (12), às 17h, em Brasília. Durante coletiva de imprensa na sexta-feira (11) no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, van Gaal lembrou que o time brasileiro teve um dia a mais de descanso para a partida.

“O fato é que o Brasil [na primeira fase da Copa] começou primeiro e, depois, jogou a última partida após a nossa. E agora, para enfrentar a Holanda, tiveram um dia de vantagem. Esses são os fatos. Sabemos as implicações, mas a pergunta é por quê? [Luiz Felipe] Scolari tem de pensar sobre isso”, disse o técnico da Holanda. “É difícil nos prepararmos em apenas dois dias e meio”, acrescentou.

Van Gaal disse que os jogadores holandeses "estão tristes porque tinham confiança de que seriam campeões", e que considera melhor perder de 7 a 1, a exemplo do Brasil, do que por disputa de pênaltis. Apesar da tristeza, a equipe holandesa está motivada para vencer. “Queremos retornar sem derrota.”

Perguntado sobre ser adequada a presença das famílias dos jogadores nos locais de concentração, o técnico holandês disse que isso faz parte de sua “filosofia”, e que já até escreveu um livro mostrando que esse tipo de companhia é boa “para preparação física espiritual e mental”.

Ele acrescentou que o treino anterior ao jogo contra o Brasil será mais descontraído. Van Gaal disse não ter definido ainda qual será a escalação dos jogadores para o jogo deste sábado.

*Colaborou Liliane Farias, da Rádio Nacional em Brasília

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro