São Paulo, SP, 12/11/2019
 
18/04/2016 - 15h03m

Brasileiro participa do ciclismo pela primeira vez em 24 anos

Portal EBC/Victor Gammaro 
Agência Brasil/Arquivo
A última vez que o Brasil participou nessa categoria foi nos Jogos de Barcelona, em 1992
A última vez que o Brasil participou nessa categoria foi nos Jogos de Barcelona, em 1992

O ciclista cearense Gideoni Monteiro se classificou para as Olimpíadas no Rio de Janeiro na categoria Omnium. O Brasil não participava dessa prova desde os jogos de Barcelona (1992). O atleta garantiu a presença nos jogos, no último dia 5 de março. A prova que ele vai disputar engloba seis corridas em dois dias de competição. A classificação veio no último dia do Campeonato Mundial da modalidade, que foi disputado em Londres, na Inglaterra, sede dos jogos de 2012.

A última participação do Brasil, há 24 anos, foi com o ciclista Fernando Louro. O Mundial na Inglaterra era a última oportunidade para os ciclistas somarem pontos no ranking olímpico da UCI e apenas os 18 melhores países carimbavam passaporte para o maior evento poliesportivo do mundo. Gideoni encerrou a prova na 18ª posição, colocando o Brasil em 15º lugar no ranking olímpico, a frente de adversários tradicionais, como Espanha, México e Canadá.

Após dois anos de treinamento intenso, o atleta não esconde a alegria de ter conquistado a vaga. “Estou muito feliz por essa conquista. Agradeço a todos que me ajudaram. Boa parte dos ciclistas que vão estar nos Jogos estavam aqui em Londres, então foi muito bom encarar essa pequena prévia”, contou o ciclista, que ressaltou a dificuldade que sentiu ao ficar distante de pessoas próximas para se dedicar mais aos treinos. “Os atletas e comissão precisam abrir mão da família e amigos para treinar e competir fora do país então não é nada fácil”, comentou.

Realidade distante em Brasília

Na capital, o cenário é completamente diferente do sucesso alcançado por Gideoni. Sem pista de ciclismo desde as obras do Mané Garrincha para a Copa do Mundo em 2014, a modalidade vive dias complicados em Brasília. ”Aqui não tem local de treinamento. O Agnelo – Governador de Brasília entre 2010 e 2014 – prometeu durante o governo dele um velódromo e até hoje nada foi feito”, disse o presidente da Federação Metropolitana de Ciclismo do Distrito Federal (FMC-DF), Éder Vieira.

Ainda segundo o dirigente da FMC-DF, existia um projeto para que as obras do velódromo fossem iniciadas. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Esportes do Distrito Federal, o trâmite sequer chegou ao órgão, que seria o responsável pelo projeto.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro