São Paulo, SP, 27/06/2019
 
14/03/2014 - 13h12m

Caminhoneiros protestam contra cobrança de estacionamento no pátio da Ceagesp

Agência Brasil/Fernanda Cruz 

São Paulo - Caminhoneiros fazem neste momento um protesto na Companhia de Entreposto e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) contra o início da cobrança do estacionamento. Por volta das 12h, eles colocaram fogo na sede da fiscalização da companhia. Mais cedo, eles já haviam quebrado cabines, montado barricadas e depredado carros.

Os manifestantes continuam no interior da unidade e usam pedaços de materiais de construção, que estavam sendo utilizados em uma reforma, para quebrar a sede da administração.

Alguns caminhoneiros, que não quiseram se identificar, disseram que a cobrança é um absurdo porque não foi feita nenhuma melhoria no local, além disso não há espaço suficiente para os caminhões. Eles dizem que a única reforma foi a instalação de câmeras de segurança. Não há policiais dentro da Ceagesp, apenas do lado de fora, e o Corpo de Bombeiros, mesmo com o registro de focos de incêndio, não havia chegado por volta das 12h.

A Ceagesp informou que a cobrança do estacionamento é a última etapa de um processo de modernização da unidade. O objetivo é tornar mais rígido o controle do acesso de veículos e pessoas, pois foram registradas denúncias de exploração sexual dentro do entreposto. Segundo a companhia, a área tem 700 mil metros quadrados, por onde circulam diariamente 12 mil veículos por dia.

O órgão nega que a cobrança traga impactos no preço dos alimentos. Um estudo da Ceagesp aponta que o custo do pedágio representaria, em média, um acréscimo de R$ 0,02 nos produtos comercializados.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro