São Paulo, SP, 21/11/2019
 
16/12/2015 - 10h56m

CE afirma que vai "levar em consideração" denúncias da Anistia sobre a Turquia

Agência Lusa 

Bruxelas - A Comissão Europeia (CE) afirmou nesta quarta-feira (16) que vai levar em consideração o relatório da organização não governamental (ONG) Anistia Internacional sobre as graves violações de direitos humanos que estão sendo cometidas contra refugiados na Turquia.

A porta-voz para os Negócios Estrangeiros, Maja Kocijancic, disse que a CE viu o documento, tomou nota, mas que não conhece todos os detalhes e os casos individuais de deportação mencionados pela ONG.

“O relatório vai ser considerado”, afirmou a porta-voz, destacando o trabalho das organizações não governamentais pela sua capacidade de monitorar e denunciar situações como essa.

Maja Kocijancic lembrou que a União Europeia e a Turquia têm um plano de ação conjunto, no âmbito da crise dos refugiados, que “foi cuidadosamente negociado”, cuja implementação está no início e com objetivos muito claros.

A Anistia Internacional alertou para a possibilidade de a União Europeia correr o risco de ser cúmplice em violações aos direitos humanos dos refugiados e requerentes de asilo na Turquia, onde "as autoridades têm feito detenções ilegais e pressionado pessoas para que regressem às áreas de guerra de onde fugiram".

Para a organização, que fez pesquisa sobre a situação dos refugiados na Turquia, "a União Europeia arrisca-se a ser cúmplice" dos abusos, ao tratar a Turquia como uma porta de entrada para a Europa".

A Turquia tem cerca de 2,2 milhões de refugiados oriundos da Síria e aproximadamente 230 mil requerentes de asilo, provenientes de outros países.

Como parte de acordo assinado no fim de novembro, a UE deverá destinar à Turquia 3 bilhões de euros para melhorar a situação humanitária dos refugiados no país.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro