São Paulo, SP, 21/06/2018
 
07/03/2017 - 08h54m

Centrais sindicais da Argentina fazem manifestações por aumento de salários

Agência Brasil/Monica Yanakiew, Correspondente em Buenos Aires 

Buenos Aires - As centrais sindicais e organizações sociais da Argentina convocaram uma manifestação, nesta terça-feira (7), para exigir do governo aumentos salariais que compensem a inflação. O Banco Central estabeleceu, para este ano, meta inflacionária de 17%, mas no ano passado o custo de vida aumentou 40%.

Ontem (6), os professores iniciaram greve nacional, que atrasou o início das aulas. Em uma grande manifestação, no centro de Buenos Aires, eles exigiram aumentos salariais de 35%. O governo ofereceu 18%, para poder cumprir a meta inflacionária.

O presidente Mauricio Macri prometeu reduzir a inflação de cerca de 30%, que herdou da antecessora Cristina Kirchner, ao assumir em dezembro de 2015. No seu primeiro ano de governo, o custo de vida aumentou, graças, em parte, aos reajustes das tarifas públicas.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro