São Paulo, SP, 20/08/2019
 
03/02/2014 - 00h57m

Cineasta Eduardo Coutinho é encontrado morto a facadas; mulher e filho estão feridos

Agência Brasil/Isabela Vieira 

Rio de Janeiro - O cineasta Eduardo Coutinho, de 81 anos, foi encontrado morto neste domingo (2), dentro de casa, no bairro da Lagoa, na zona sul da cidade do Rio de Janeiro. A Divisão de Homicídios da Polícia Civil investiga o caso. Há suspeita de assassinato.

O filho do cineasta, Daniel Coutinho, de 41 anos, deu entrada no Hospital Municipal Miguel Couto, com duas facadas no abdômen e seu quadro é estável. A mãe dele e esposa de Eduardo Coutinho, Maria das Dores de Oliveira Coutinho, de 62 anos, foi vítima de cinco facadas e uma lesão no fígado. Ela passou por cirurgia e está em estado grave, no mesmo hospital.

Coutinho era considerado um dos maiores documentaristas do país. Começou sua carreira na ficção. Nos anos 70, iniciou uma trajetória de documentarista ao dirigir uma série de programas para o Globo Repórter, da TV Globo. Em 1984, concluiu Cabra Marcado para Morrer, filme que o consagrou internacionalmente. Dirigiu também Santa Marta: Duas Semanas no Morro (1987), O Fio da Memória (1991), Boca do Lixo (1992), Os Romeiros do Padre Cícero (1994), Santo Forte (1999), Babilônia 2000 (2000), Edifício Master (2002) e Peões (2004).

Em junho passado, o cineasta foi convidado, junto com José Padilha, a integrar a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pela premiação do Oscar.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro