São Paulo, SP, 19/09/2019
 
17/05/2014 - 05h35m

Com brincadeiras para crianças e adultos, Virada na Praça Roosevelt é o grande circo

Agência Hoje 
Divulgação
Apresentação da "Palhaça-Rubra! está confirmada na Praça Roosevelt
Apresentação da "Palhaça-Rubra! está confirmada na Praça Roosevelt

São Paulo (Agência Hoje) - A ideia é transformar a praça Roosevelt, no centro de São Paulo, em um imenso circo, com muitas brincadeiras para crianças e adultos durante a noite de sábado e a madrugada de domingo, na Virada Cultural e também na "Viradinha", dedicada aos menores de 12 anos. A programação inclui peças, espetáculos e o humor de Leo Bassi.

Ao longo da noite de sábado, o público vai contar com espetáculos do Trix Mix Cabaré e Café Concerto, além do humor refinado de Leo Bassi. “Ele é mais um bufão do que um palhaço, mas é um palhaço provocativo”, explica o curador Hugo Possolo sobre o ator que irá interpretar um senhor italiano muito conhecido na Europa e deve causar grande impacto.

No amanhecer de domingo, a Praça Roosevelt terá tanto atrações circenses quanto uma intensa programação exclusivamente infantil, a "Viradinha". A combinação é uma ótima opção para levar o pai, a mãe, o filho, o neto, o tio, a avó e os parentes que vieram do interior para um só lugar, onde há uma programação diversificada, para todas as idades.

Os mais velhos podem se animar com o Clássico dos Tradicionais e com o Palhaço Xuxu que vão fazer a família toda dar risada. Bom-humor de alta qualidade na Praça Roosevelt é a aposta dos organizadores, procurando apresentar espetáculos divertidos na décima edição da Virada Cultural, promovida pela Prefeitura de São Paulo.

Diversidade na chacota. Essa é a marca da programação circense na décima edição da Virada Cultural, no primeiro ano em que a organização do evento constituiu uma curadoria específica para o circo e que ocupará a Praça Roosevelt. “Apostamos na qualidade dos artistas e em três abordagens distintas sobre o encontro entre o circo tradicional e o contemporâneo”, explica o curador Hugo Possolo, um dos fundadores do grupo Parlapatões.

A primeira abordagem é a do circo contemporâneo, representado pela apresentação da Palhaça Rubra. “A Palhaça Rubra é tão intensa que é o fio condutor do próprio espetáculo”, aponta o curador. Já o espetáculo australiano ‘Glory Box’ de Finucane & Smith compõe a série de atrações internacionais da programação circense.

“Ele já trabalhou no Cirque du Soleil e traz uma visão diferente de como organizar os números”, ressalta Hugo. ‘Glory Box’ é a expressão mais bem acabada entre a tradição circense, aprendida na marra, e as novas gerações que aprenderam em escola, explica.

E a terceira abordagem é marcada por Alessandra Brantes, em ‘A Virada do Circo’, que promete trazer a melhor interação entre circo e música. Com uma visão distinta sobre o influência da música nas práticas circenses, o espetáculo de Brantes se diferencia significativamente das outras duas visões.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro