São Paulo, SP, 22/09/2019
 
22/10/2015 - 14h34m

Conheça os mais criativos e influentes estilistas brasileiros

Juliana Lopes 
Luiz Murauskas/Ministério da Cultura
Vestidos de Zuzu Angel em exposição sobre a trajetória da estilista, em Brasília.
Vestidos de Zuzu Angel em exposição sobre a trajetória da estilista, em Brasília.

São Paulo (Agência Hoje/Juliana Lopes) - A moda brasileira tem uma missão difícil: garantir seu espaço no mercado nacional enquanto compete com produtos importados, ganhar espaço internacionalmente, e conseguir desenvolver um estilo próprio, com o DNA brasileiro, mas sem cair em estereótipos.

Ainda assim, alguns estilistas se destacam por terem conseguido justamente isso: com designs autorais, eles influenciaram e continuam a influenciar os novos estilistas, abrindo novos caminhos, mostrando ao mundo o que o Brasil tem de melhor e mais criativo no campo da Moda.

Zuzu Angel

Zuleika Angel Jones, nascida em Minas Gerais e radicada no Rio de Janeiro, foi talvez a mais importante estilista brasileira da história. Foi pioneira ao trazer cores tropicais, estampas inspiradas na natureza e materiais tipicamente brasileiros, como as rendas artesanais e pedras brasileiras, a suas criações. Nos anos 70, sua marca - representada por anjos, em referência ao sobrenome da estilista - fez sucesso no exterior, principalmente nos Estados Unidos.

O sequestro político, tortura e morte de seu filho, Stuart, foram motivos da luta de Zuzu. Ela se passou a denunciar as atrocidades cometidas pela ditadura no Brasil. Metáforas para a violência como gaiolas, armas e outros símbolos do militarismo passaram a figurar em suas roupas, no que seria "a primeira coleção de moda política da história".

Em 1976, Zuzu Angel faleceu em um misterioso acidente de carro, possivelmente encomendado pelos assassinos de seu filho. Hoje existe o Instituto Zuzu Angel, fundado pela filha da designer, que busca preservar a memória de Zuzu e cultivar a identidade brasileira na moda. http://www.zuzuangel.com.br/

Clô Orozco

Formada em sociologia, Clô abriu sua marca Huis Clos em 1979. Ficou conhecida por suas roupas elegantes, minimalistas e conceituais. Sua trajetória politizada se refletia nas peças, destinadas a mulheres maduras e sem apego às tendências. Aos poucos, foram surgindo linhas de roupas em outros segmentos, incluindo moda para noivas, mulheres mais jovens e para o público infantil.

Do atelier de Clô Orozco saíram outros grandes nomes da moda brasileira, como Walter Rodrigues, que havia sido seu assistente. A marca passou por algumas dificuldades financeiras, passando a realizar coleções em conjunto com marcas de sapato, lojas de departamento e joalheria.

Em 2008, Sara Kawasaki assumiu a direção criativa da Huis Clos. Clô Orozco foi encontrada morta em 2013, aos 63 anos. Ambas as lojas da marca ficam em São Paulo: uma na R. Dr. Mário Ferraz, 538; a outra R. Oscar Freire, 1.105. As roupas também podem ser encontradas em diversas lojas multimarcas. http://www.huisclos.com.br/

Glória Coelho

Conhecida por suas peças de inspiração arquitetônica e uso predominante do preto e texturas diversas, Glória Coelho fundou a G nos anos 70, após estudar no Studio Berçot em Paris. Na virada do século, a etiqueta assumiu o nome da estilista. Com uma moda voltada para a mulher madura e sofisticada, a marca exporta para países da América do Norte, Europa e Ásia.

Em 1995, Glória Coelho lançou a Carlota Joakina, uma marca para a consumidora mais jovem. Ambas as linhas figuram no calendário oficial do São Paulo Fashion Week. Glória foi casada com seu ex-assistente, Reinaldo Lourenço, outro nome de peso na moda brasileira. Seu filho, Pedro Lourenço, também é estilista, tendo entrado para o mundo da Moda muito jovem.

A marca Glória Coelho tem 4 lojas, todas em São Paulo: nos shoppings Morumbi e Iguatemi, na Rua Bela Cintra, 2173, e a "Off" na Rua João Cachoeira, 1486. http://www.gloriacoelho.com.br/

Reinaldo Lourenço

Interessado em Moda desde muito cedo, o estilista passou pelo atelier G (de Glória Coelho, que viria a ser sua ex-esposa) e foi assistente de estilo de Costanza Pascolato antes de abrir a marca que leva seu nome em 1984. Suas criações, destinadas a mulheres elegantes e seguras de si, misturam a inspiração retrô a recortes mais modernos e arrojados.

Reinaldo mantém uma coleção de peças de diversas épocas, compradas em brechós ou na internet. As criações de Reinaldo Lourenço vão desde peças simples e acessíveis, como as camisetas que criou para a Hering em 2003 e 2004, até suntuosos vestidos de festa usados por atrizes e celebridades.

A qualidade é uma das preocupações da marca, que mistura uma atitude poderosa ao ar de romantismo. A marca desfila no São Paulo Fashion Week e mantém uma loja em São Paulo, na Rua Bela Cintra, 2167. http://www.reinaldolourenco.com/

Ronaldo Fraga

Mineiro, o estilista se formou pela Universidade Federal de Minas Gerais, especializou-se na Parson's School em Nova York e cursou chapelaria na britânica Saint Martin's. Ronaldo Fraga é reconhecido por suas coleções vibrantes, sempre inspiradas nos mais diversos aspectos do Brasil: o clima, a natureza, a cultura, o esporte, figuras marcantes da moda e da música.

Com combinações e estampas arrojadas, traz seu colorido a questões sociais ao realizar trabalhos com mão de obra de presidiários e discutir o problema da cópia na moda brasileira. Seu estilo de desenho único já estampou artigos de papelaria e virou ilustração de livro.

Em 2012, lançou o livro Ronaldo Fraga: caderno de roupas, memórias e croquis, onde compartilha seu processo criativo. Com mais de 20 anos de carreira, ele continua sendo um dos estilistas mais inovadores e influentes no Brasil. Na coleção de Verão 2016, desfilada no São Paulo Fashion Week, chamou atenção para os problemas dos estereótipos de beleza inatingíveis e poluição da natureza, desenvolvendo um tecido biodegradável em parceria com a Santaconstança.

Os acessórios, feitos a partir de escamas de peixes, foram criados pelas Sereias da Penha, um grupo de artesãs paraibanas. A marca mantém duas lojas: uma em Belo Horizonte, Rua Fernandes Tourinho, 81; a outra na Rua Aspicuelta, 259, na Vila Madalena, em São Paulo. Site: http://www.ronaldofraga.com.br/

Alexandre Herchcovitch

O interesse do estilista pela moda começou cedo: ainda criança, foi influenciado pela confecção de lingeries da mãe e passou a criar peças para parentes e amigos. Chegou a iniciar um curso de Artes Plásticas mas acabou se formando em Moda na Faculdade Santa Marcelina.

Foi especialmente influente nos anos 90, vestindo personagens da noite paulistana e tornando sua marca, a caveira, um símbolo da juventude underground. Com o passar dos anos, Herchcovitch trouxe sua estética alternativa ao grande público com suas linhas de moda feminina, masculina, jeanswear, artigos licenciados de papelaria e para o lar.

Em 2008 vendeu sua marca para o grupo InBrands, mantendo-se como diretor criativo. A HERCHCOVITCH;ALEXANDRE desfila no São Paulo Fashion Week, e suas roupas podem ser encontradas online no site http://loja.herchcovitch.com.br/ e na loja física na Rua Melo Alves, 566, São Paulo.

Walter Rodrigues

Depois de trabalhar com estilistas como Glória Coelho e Clô Orozco, Walter Rodrigues abriu a marca que leva seu nome junto com a sócia Áurea Yamashita em 1992. O designer faz uso de técnicas de moulage (trabalho do tecido diretamente no manequim, sem moldes em papel) para criar peças fluidas, inspiradas muitas vezes no Oriente - principalmente o Japão - e na Arte.

Como método de criação, sempre se preocupou muito com o conceito e significados de suas coleções. Em 20 anos de carreira, Walter Rodrigues desfilou em São Paulo, Rio de Janeiro e Paris. Em 2012, decidiu fechar a marca para o varejo e passarelas, passando a produzir apenas peças especiais sob encomenda e coleções em parceria com outras marcas, como os vestidos de festa e noiva que desenhou para a Alcaçuz em 2013.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro