São Paulo, SP, 20/06/2019
 
22/05/2015 - 09h57m

Conheça preparação dos atletas olímpicos para os jogos Rio 2016

Portal EBC 
Reprodução
Atletas de alto rendimento são incorporados à Marinha depois de um ciclo de atividades intensas
Atletas de alto rendimento são incorporados à Marinha depois de um ciclo de atividades intensas

Brasília - Além de serem mulheres e atletas olímpicas e estarem em plena preparação para os Jogos Olímpicos do Rio, o que mais as judocas Mayra Aguiar e Sarah Menezes, as velejadoras Kahena Kunze e Martine Grael e a remadora Fabiana Beltrame podem ter em comum? Todas elas são sargentos da Marinha.

Em entrevista, o comandante do Centro de Educação Física Adalberto Nunes (Cefan), Almirante Carlos Chagas, explicou o funcionamento do Programa Olímpico em que atletas de alto rendimento são incorporados à Marinha depois de um ciclo de atividades intensas, com duração de 45 dias, destinado à adaptação à vida militar e à formação militar naval.

Nesta formação, os atletas passam por toda as etapas que um candidato à vida militar devem passar, como noções de sobrevivência, de utilização de armamento, de primeiros socorros, sobre como embarcar em um navio, uso do uniforme, ordem unida - mesmo que seu treinamento seja voltado ao esporte, como atletas que são.

A delegação brasileira ficou em primeiro lugar no ranking de medalhas nos Jogos Mundiais Militares realizado no Rio de Janeiro e agora tem o objetivo de repetir o resultado este ano nos Jogos de Mungyeong, na Coreia do Sul. As competições vão de 29 de maio a 5 de junho de 2015.

"Nós tivemos um resultado excepcional nos Jogos Mundiais Militares aqui no Brasil e isso aí gerou uma série de frutos. Continuamos trabalhando com os atletas cada vez melhores. Nós estamos com uma delegação muito forte para os Jogos Mundiais Militares e cada vez temos nos esforçado mais. A nossa delegação é forte, mas os outros países também têm se esforçado. O fato do Brasil ter sido o primeiro colocado nos Jogos de 2011 causou um certo alvoroço em outros países, como a China, que tradicionalmente ganhava e seguramente eles vão buscar um melhor resultado também."

Para o Almirante Carlos Chagas, é de fundamental importância a renovação da base de atletas: "a gente tem um planejamento constante de renovação dos nossos atletas de alto rendimento. A Marinha é autorizada a contratar 242 sargentos e estamos com um efetivo de 219 e estamos aumentando e renovando. A gente sempre busca atletas de ponta, de forma a ter a melhor equipe possível. Ao mesmo tempo, existe uma preocupação muito grande em incentivar a criação de novos talentos. Isto aí a gente faz com os projetos de base, temos tido resultados muito bons nas categorias mais novas".

O comandante diz que a Marinha busca com estas ações transformar o Brasil em potência olímpica. "Nós acreditamos no futuro do esporte através do desenvolvimento social. Quanto mais cedo a gente conseguir identificar estes valores e apoiar, especialmente na população mais humilde, aquelas que tenha mais dificuldades, que talvez esta seja a única oportunidade de acesso ao desporto. A gente tem que trabalhar, para Tóquio 2020. Estes atletas de alto rendimento que temos hoje são fundamentais para 2016, mas para 2020/2024 temos que trabalhar com gerações e gerações cada vez mais novas. E acreditamos que os Jogos de 2016 permitam ao Brasil uma grande virada em termos de se transformar uma potência olímpica, que é o objetivo principal do programa olímpico da Marinha", conclui.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro