São Paulo, SP, 25/06/2019
 
12/03/2014 - 23h22m

Criminosos voltam a atacar com tiros de fuzil base de UPP no Complexo do Alemão no Rio

Agência Brasil/Douglas Corrêa 

Rio de Janeiro - Criminosos voltaram a atacar uma base da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no Complexo do Alemão, subúrbio da cidade. A ação ocorreu pouco depois das 20h, quando criminosos atiraram em direção à base avançada da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Alemão que fica na Rua Itacorá, na localidade conhecida como Pedra do Sapo. O contêiner não foi atingido e nenhum policial ficou ferido.

De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), as demais UPPs da região enviaram reforço policial para o local em apoio. Os tiros cessaram e os policiais fazem buscas a procura dos criminosos na região. Recentemente, no dia 6 deste mês, criminosos atacaram a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Nova Brasília, no Alemão, que resultou na morte do policial Rodrigo Paes Leme, de 33 anos.

Inaugurada dia 30 de maio de 2012, A UPP do Alemão foi a quarta unidade instalada no complexo, no dia 30 de maio de 2012, atendendo à comunidade, com mais de 15 mil moradores, e se estende até a Pedra do Sapo, que sempre foi considerada ponto crítico pelo comércio intensivo de drogas. A UPP Alemão está instalada próxima aos bairros de Olaria, Higienópolis e Ramos.

A retomada do Complexo do Alemão pelas forças de segurança aconteceu no fim de novembro de 2010 e representa um marco para a segurança pública do estado do Rio de Janeiro. Esta foi a maior ofensiva contra o tráfico de drogas e contou com uma tropa de 2,7 mil homens, sendo 1,2 mil policiais militares, 400 policiais civis, 300 policiais federais e 800 militares do Exército, com apoio de blindados do Corpo de Fuzileiros Navais.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro