São Paulo, SP, 24/06/2019
 
13/05/2015 - 15h05m

Curadores selecionam filmes brasileiros para festivais internacionais

Agência Brasil/Alana Gandra 
Reprodução
Cineastas podem se increver até o próximo dia 20
Cineastas podem se increver até o próximo dia 20

Brasília - Cineastas de todo o Brasil têm prazo até o próximo dia 20 para se inscreverem na segunda etapa da décima edição do Programa Encontros com o Cinema Brasileiro, que trará ao Brasil, no período de 3 a 6 de junho, curadores de três importantes festivais de cinema mundial: Locarno, que ocorrerá no período de 5 a 15 de agosto; Toronto (10 a 20 de setembro); e San Sebastian, de 18 a 28 de setembro.

O programa é uma iniciativa conjunta da Agência Nacional do Cinema (Ancine) e do Ministério das Relações Exteriores.

“A grande ideia por trás desse projeto, disse na terça-feira (12) o assessor da Área Internacional da Ancine, Eduardo Valente, é permitir que os curadores dos mais importantes festivais internacionais tenham uma oportunidade de vir ao Brasil e ver os filmes em uma situação bastante focada. Ou seja, em vez do trabalho nos escritórios, onde eles recebem centenas de filmes do mundo inteiro, todos os dias, eles ficam aqui três, quatro dias, cada um, vendo apenas filmes brasileiros em tela grande, com toda atenção”.

Segundo Valente, essa estratégia permite ao filme nacional um nível de relacionamento com o olhar desses curadores mais atento e mais interessado, além de ampliar a visibilidade do audiovisual brasileiro no exterior. Ele considera que depois de Cannes, Berlim e Veneza, esses três festivais são considerados os mais importantes no panorama mundial.

Na primeira etapa do programa, efetuada na semana passada, foram exibidas produções brasileiras para a curadora Violeta Bava, delegada latina do Festival de Cinema de Veneza. Esse é o primeiro passo de uma trajetória que tem que ser cumprida para chegar à seleção dos filmes que representarão o Brasil no evento, programado para a segunda quinzena de agosto.

Os filmes inscritos nessa etapa serão considerados automaticamente para a nova fase do programa. O assessor internacional informou que podem se inscrever filmes de longa-metragem, acima de 70 minutos de duração, que estejam prontos ou em fase de finalização e montagem.

Na avaliação de Eduardo Valente, o balanço dos nove primeiros anos de vigência do Programa da Ancine e do MRE é “muito bom”. O programa tem uma função mais direta e uma de longo prazo. A função mais direta diz respeito à tentativa de que os filmes nacionais sejam selecionados no ano em que estão prontos. “Isso tem acontecido com frequência. Temos mais de 15 filmes selecionados para festivais como San Sebastian e Locarno”.

Valente lembrou que no Festival de Berlim deste ano, o Brasil teve selecionados dois filmes. Um segundo objetivo e que atrai de forma especial os curadores, diz ele, é “a forma de eles se tornarem mais íntimos do coletivo do que está sendo produzido no cinema brasileiro”. Antes, os curadores recebiam as produções individualmente e “não tinham uma visão do todo da produção brasileira, o que é muito importante para o trabalho deles”.

Segundo o assessor, o programa tem ajudado muito os curadores no processo de fazer as seleções para os festivais. “Eles sentem que fazem isso com um conhecimento maior do todo onde aqueles filmes estão inseridos”. O objetivo principal do programa talvez seja transformar essas pessoas mais conhecedoras do cinema brasileiro, opina.

As inscrições podem ser feitas na página da Ancine. As informações das inscrições e os respectivos links serão encaminhados para os curadores, que farão uma lista de 12 longas-metragens que gostariam de ver projetados em sua passagem pelo Brasil, informou a assessoria de imprensa da Ancine.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro