São Paulo, SP, 15/12/2018
 
23/01/2015 - 11h04m

De vila a grande metrópole: conheça mais sobre a história da cidade de São Paulo

Agência Hoje  
Reprodução
Ponte Estaiada
Ponte Estaiada

São Paulo (Agência Hoje/Isabela Guiaro) - O dia 25 de janeiro completa 461 anos desde que padres jesuítas fundaram uma vila que depois viria se tornar esta grande metrópole chamada São Paulo. Hoje, a capital paulista é uma cidade global, pois apresenta grande influência nos cenários econômico, cultural e político mundial.

O lugar que hoje abriga inúmeros parques, museus, monumentos, eventos de grande porte, tais como o Parque Ibirapuera, Museu da Língua Portuguesa, Monumento às Bandeiras, entre outros, também possui o 10º maior PIB do mundo, além de ser a 7ª cidade mais populosa do planeta.

O que muitos não sabem, porém, é que, pouco mais de um século atrás, poucos imaginavam que São Paulo seria uma metrópole extremamente urbanizada, tomada por multinacionais, arranha-céus e automóveis.

Fundação

Em 25 de janeiro de 1554 os padres da Companhia de Jesus Manuel da Nóbrega e José de Anchieta iniciaram a construção de um colégio católico, acompanhados por mais dez jesuítas, na até então chamada São Paulo de Piratininga, entre os rios Anhangabaú e Tamanduateí. Este colégio serviria para a catequização de indígenas que viviam próximos ao Planalto de Piratininga, na Serra do Mar.

O Pátio do Colégio só começou a ser povoado, de fato, em 1560, quando o governador geral do Brasil, Mem de Sá, ordenou que a população da Vila de Santo André da Borda do Campo deveria se mudar para lá. Já em 1681, o Marquês de Cascais transferiu a capital da Capitania de São Vicente para São Paulo.

Expansão

A região, porém, era a menos desenvolvida do país. Devido a isso, começou o movimento dos bandeirantes para o interior do país à procura de índios para serem escravizados. Durante a busca, foram encontrados ouro e diamante na região de Minas Gerais, fazendo com que a coroa portuguesa voltasse suas atividades para a região.

Por conta disso, a até então Vila São Paulo subiu para a categoria “cidade” em 11 de junho de 1701. Duas décadas depois, os bandeirantes encontraram ouro na região de Cuiabá, o que gerou uma expansão do território além da linha do Tratado de Tordesilhas.

O ouro se esgotou no final do século 18, o que marcou o início do novo ciclo econômico brasileiro: a cana de açúcar. A produção acontecia no interior da Capitania de São Paulo e ia até o Porto de Santos através da Calçada do Lorena, primeira estrada moderna que ligava o interior com o litoral de São Paulo.

Período Imperial e Café

A cidade ganhou um impulso quando Dom Pedro I deu a São Paulo o título Imperial Cidade, após a Independência do Brasil, que aconteceu onde hoje fica o monumento do Ipiranga. Em 1827 houve a criação de cursos jurídicos no Convento de São Francisco, que depois se tornaria a Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, o que atraiu muitos estudantes e professores.

A expansão do café tomou conta da economia do país no final do século 19 e a construção da Estação da Luz, inaugurada no dia 1º de março de 1901, foi essencial para São Paulo se tornar o que é hoje. A partir de então, houve o desenvolvimento de bairros como Campos Elíseos e Bom Retiro, a criação da Avenida Paulista e o crescimento da região central.

Além disso, a vinda de imigrantes ajudou a construir a cidade. Eles trabalhavam nas fazendas de produção de café e recebiam um pequeno salário, que depois era gasto com bens de consumo com os quais eles estavam acostumados na Europa. Isso gerou, também, o crescimento da construção civil, indústria têxtil, de bebidas, alimentos, entre outros.

Crescimento

Nos anos 30, após a grande crise de 1929 que ocasionou no deslocamento do centro dinâmico da economia de externo para interno, a população arma a Revolução Constitucionalista contra o Governo Provisório de Getúlio Vargas.

Já em 1947, foi inaugurada a primeira rodovia asfaltada: a Via Anchieta, construída sobre o antigo traçado do Caminho do Padre José de Anchieta. No Quarto Centenário, em 1954, foi inaugurado o Parque Ibirapuera. São Paulo, que já era conhecida como “A cidade que não pode parar” e como “A cidade que mais cresce no mundo”.

Com o deslocamento do centro econômico para a região da Avenida Paulista, as mansões construídas na área foram derrubadas e no lugar levantaram-se edifícios comerciais. Na mesma época, o "Plano de Avenidas para a Cidade de São Paulo" estava sendo implantado. Nos anos 60 o projeto de construção de linhas de metrô.

A partir dos anos 70 as indústrias, principalmente a automobilística, começaram a ir para outras áreas, como o ABC Paulista. Além disso, outras regiões do país passaram a se desenvolver economicamente, fazendo com que o ritmo de São Paulo desacelerasse. De qualquer forma, a cidade é um dos principais pólos econômicos mundiais, sendo considerada uma cidade global.

Mais fotos da cidade de São Paulo

Praça da Sé, Parque da Água Branca e Museu da Imigração do Estado de São Paulo

Avenida Paulista, Bairro Liberdade e Memorial da América Latina

Museu do Ipiranga, Theatro Municipal e MASP

Estação da Luz, Catavento Cultural e Páteo do Collegio

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro