São Paulo, SP, 16/06/2019
 
01/03/2016 - 12h09m

Destruição de mausoléu no Mali é crime de guerra, diz Tribunal Internacional Penal

Agência Lusa 

Haia, Holanda - A destruição de mausoléus em Tombuctu, no Mali, em 2012, é um crime de guerra, atribuído a um jihadista local, afirmou a procuradora do Tribunal Penal Internacional (TPI), Fatou Bensouda.

Em audiência de confirmação das acusações, para determinar se as provas da procuradora são suficientes para iniciar um processo, Fatou Bensouda disse que a destruição constituiu um "ataque contra uma população inteira e contra a sua identidade cultural".

Bensouda apresentou uma única acusação contra Ahmad al-Faqi al-Mahdi, afirmando que cabe ao tribunal punir os responsáveis pela destruição de antigos templos em Tombuctu, declarado patrimônio da humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) em 1988.

Os nove mausoléus e mesquita destruídos pelo jihadista, também conhecido como Abu Turab, "são as principais vítimas deste crime e, por isso, merecem justiça", disse a procuradora.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro