São Paulo, SP, 23/09/2019
 
11/04/2014 - 11h23m

Dicas de fim de semana apresenta seis boas opções perto do metrô

Agência Hoje* 
Itaú Cultural/Reprodução
Recusa, drama de Luis Alberto de Abreu é dirigido por Maria Thaís e está em apresentação na Oficina Cultural Oswald de Andrade
Recusa, drama de Luis Alberto de Abreu é dirigido por Maria Thaís e está em apresentação na Oficina Cultural Oswald de Andrade

São Paulo (Agência Hoje) - As dicas do segundo fim de semana do mês para quem busca boas opções culturais, incluem  exposições, teatro, espetáculos de dança e shows. Os destaques estão sendo apresentados próximos a seis estações do metrô - Trianon-Masp, Luz, Sé, Tiradentes, Marechal Deodoro e Vergueiro.

Veja as sugestões da semana, muitas delas com entrada gratuita:

ESTAÇÃO TRIANON-MASP

O Espaço Cultural Citi apresenta uma exposição do artista Ivan Pinheiro Machado. São 28 telas que reproduzem cenas cotidianas de Nova York a partir de fotografias tiradas pelo próprio Ivan, que volta seu olhar para detalhes como placas, becos e latas de lixo. Segunda a sexta, das 9h às 19h; sábado, domingo e feriados, das 10h às 17h. Grátis. Até 6 de junho. O Espaço Cultural Citi fica na Avenida Paulista, 1111, próximo à Estação Trianon-Masp. O telefone é (11) 4009-3000.

ESTAÇÃO LUZ

É a primeira vez que o trabalho do artista inglês Tino Sehgal é exibido no país. Sua obra confronta as tradições inerentes aos espaços expositivos ao produzir situações transitórias em vez de objetos físicos. Atores, dançarinos e cantores ocupam os corredores da Pinacoteca com quatro performances diferentes.

Terça, quarta, sexta a domingo e feriados, das 10h às 18h; quinta, até às 22h. Grátis aos sábados e a partir das 17h às quintas. Até 4 de maio. A Pinacoteca do Estado fica na Praça da Luz, 2, próxima à Estação Luz. O telefone é (11) 3324-1000.

ESTAÇÃO SÉ

A cidade de São Paulo surge com tanta frequência na produção do fotógrafo Cristiano Mascaro que ele parece um paulistano da gema. Mas não é. Nascido em Catanduva, no interior do estado, Mascaro recorre a cenas da capital na mostra em cartaz na Casa da Imagem, que reúne 46 obras, algumas inéditas. "Selecionamos fotos menos conhecidas, como os retratos que ele fez no bairro do Brás nos anos 70", diz o curador Henrique Silveira.

É curioso ver a moda e os costumes da época através das poses de halterofilistas, porteiros, cozinheiros e outros trabalhadores da região. Você vai se divertir ao notar que essa estética, desatualizada à primeira vista, ainda está presente nas figuras que circulam por ali.

Mascaro registrou o bairro quando suas ruas passavam por transformações devido à construção do metrô e a reformas viárias. O título da exposição, Turista Hotel, vem de uma fotografia que sintetiza essa mudança: um hotel sumindo da paisagem atrás de um novo viaduto.

O tom melancólico aparece em outras imagens, como uma fachada decadente na Rua do Gasômetro, e ganha força pela opção de clicar em preto e branco e em momentos de pouca luz. No 2º andar, as paisagens saem de cena e dão lugar a detalhes de projetos de Oscar Niemeyer, como o Auditório Ibirapuera. Terça a domingo, das 9h às 17h. Grátis. Até 16 de abril. A Casa da Imagem fica na Rua Roberto Simonsen, 136-B, próxima à Estação Sé. O telefone é (11) 3106-5122.

ESTAÇÃO TIRADENTES

O drama Recusa, de Luis Alberto de Abreu, ganhou encenação dirigida por Maria Thaís. Uma notícia de jornal sobre o aparecimento de dois índios de uma etnia considerada extinta serviu de inspiração. Eles eram nômades, viviam entre Mato Grosso e Rondônia e se recusavam a estabelecer contato com os brancos.

Foram encontrados porque suas gargalhadas ressoaram na floresta e chamaram atenção: eles riam das histórias que contavam um ao outro enquanto comiam a caça.

As interpretações de Antonio Salvador e Eduardo Okamoto impressionam pelo rigor e pela transformação, assim como o trabalho de pesquisa para a dramaturgia (80 min). 12 anos. Sexta (11) e sábado (12, último dia), às 20h. Grátis. Ingressos distribuídos meia hora antes. Na Oficina Cultural Oswald de Andrade (40 lugares), que fica na Rua Três Rios, 363, próximo à Estação Tiradentes. O telefone é (11) 3221-4704.

ESTAÇÃO MARECHAL DEODORO

A política de Che Guevara serviu de base para Estado Independente, espetáculo de dança dirigido por Sandro Borelli e protagonizado pela Cia. Carne Agonizante (50 min). 16 anos. Quinta a sábado, às 21h; domingo, às 20h. Grátis. Ingressos distribuídos uma hora antes. Até dia 20. No Kasulo Espaço de Cultura e Arte (30 lugares), que fica na Rua Sousa Lima, 300, próximo à Estação Marechal Deodoro. O telefone é (11) 3666-7238.

ESTAÇÃO VERGUEIRO

Com apresentações cujo repertório remete ao período da ditadura militar, o projeto O Imaginário dos 50 Anos do Golpe, do Centro Cultural São Paulo, terá duas noites com convidados bem interessantes. No sábado (12/4), o baiano Tom Zé solta a língua em canções ligadas ao golpe de 64, sendo a maior parte faixas de seu polêmico disco Todos os Olhos, também de 1973.

O espetáculo Do Silêncio ao Grito! — Música Popular Brasileira x Ditadura Militar, com direção artística de Romulo Fróes, encerra as atividades no domingo (13/4/2014). Nesse encontro, a banda formada por Fabio Sá (contrabaixo), Curumin (bateria) e Thiago França (saxofone) recebe o cantor brega Odair José, a intérprete Juçara Marçal e o rapper Ogi para entoar hinos da resistência e músicas atuais relacionadas com o tema.

Kiko Dinucci (guitarra) e Rodrigo Campos (guitarra), responsáveis pela direção musical, completam a formação. Haverá performance do coletivo de artistas Tanque Rosa Choque, liderado por Paulinho Fluxus. Sábado (12), às 19h; domingo (13), às 18h. Grátis. Ingressos distribuídos na bilheteria. O Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares) fica na Rua Vergueiro, 1000, próximo à Estação Vergueiro. O telefone é (11) 3397-4002.

* Com informações do Metrô de São Paulo

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro