São Paulo, SP, 26/10/2014
 
31/12/2013 - 21h46m

Diversidade e comemorações dos 460 anos de São Paulo na virada na avenida Paulista

Agência Hoje 

São Paulo (Agência Hoje) - As comemorações na virada do ano na avenida Paulista vai marcar também o aniversário de 460 anos da cidade. Com a expectativa de reunir um público de dois milhões de pessoas na passagem do dia 31 de dezembro para o 1º de janeiro, a festa promete diversidade, alegria e muitas atrações com artistas consagrados.

Os artistas que representam a diversidade da música brasileira estarão presentes, como Sampa Crew, NXZero, Paulo Ricardo, Mauricio Gasperini, Supla, Marcelo Bonfá, Toquinho, Fernando e Sorocaba e o grupo Baile do Simonal. A escola de samba Mocidade Alegre também fará apresentações para o público.

“O Réveillon da Avenida Paulista é um dos mais importantes não apenas do Brasil, mas também do mundo. Mostra a importância de São Paulo para o país e também a força da cidade como destino cultural e antenado. Esperamos que o evento deste ano seja novamente um sucesso e que emocione a todos", disse o presidente da SPTuris, Marcelo Rehder.

O palco com 1000 m² de área será caracterizado com bandeiras das mais variadas nações que representam alguns dos povos que fizeram e fazem a história de São Paulo. Luigi Baricelli será o mestre de cerimônias e também conduzirá a contagem regressiva para a virada do ano, que será celebrada com um show pirotécnico que consumirá 100 mil fogos de artifício e 6 mil bombas multicoloridas.

Efeitos especiais de imagem, com montagens multimídia feitas especialmente para a ocasião, e a potência do som serão atrações à parte. Uma chuva de papeis laminados e canhões de luz completarão o clima de comemoração e desejos de um ano bom: como 1o de janeiro é também o Dia Mundial da Paz, o evento reforçará a importância da convivência pacífica entre todos, simbolicamente representada na Avenida que acolhe todos os povos.

Todos os números do Réveillon na Paulista impressionam: são 250 toneladas de aço, ferro e alumínio no palco e nas estruturas metálicas da avenida, 1,2 MW de iluminação, 8 quilômetros de estruturas de gradeamento e 25 geradores que, juntos, produzem 4,2 MW de energia. Os 700 mil watts de som garantem que quem estiver em um raio de mais de dois quilômetros do palco poderá curtir cada momento da festa.

Mais de 4,5 mil pessoas trabalham, direta ou indiretamente, no Réveillon na Paulista. Apenas na segurança são três mil profissionais, entre membros da Policia Militar, Guarda Civil Metropolitana, Companhia de Engenharia de Tráfego e seguranças particulares. Ele contarão com o apoio de viaturas, motocicletas, bases comunitárias, além de câmeras instaladas em pontos estratégicos da avenida.

AS ATRAÇÕES

NXZero - Banda com estilo pop rock composta por quatro integrantes: Di Ferrero (vocalista), Dani Weksler (bateria), Caco Grandino (baixo) e Fi Duarte (guitarra). A discografia da banda é composta por seis discos: Diálogo (2004); NX Zero (2006); Agora (2008); Sete Chaves (2009); Projeto Paralelo (2010); Em Comum (2012). Conquistou vários prêmios, entre eles: Prêmio Video Music Brasil, da MTV Brasil, por sete vezes; Prêmio Multishow de Música Brasileira, por cinco vezes; e em 2009, ganhou o Grammy Latino com o melhor álbum de rock brasileiro.

Sampa Crew - Com um estilo inconfundível, o Sampa Crew foi formado originalmente em 1987 e completou 26 anos de carreira em 2013, trazendo na bagagem influências musicais que vão do hip hop ao soul, passando pelo pop e explorando com sensibilidade a mistura tão característica da música popular brasileira.

Paulo Ricardo - Cantor, compositor, intérprete, baixista, guitarrista, ator e jornalista. Fundou o RPM, uma das principais bandas do rock nacional dos anos 80. Em carreira solo, teve várias de suas músicas usadas em trilhas em novelas. Paulo também foi escalado para diversos papéis na telinha, ao lado de atrizes renomadas. Gravou pelo RPM a trilha de abertura, com a música Vida Real, no reality show Big Brother Brasil. Também participou do longa “Spirit, o Corcel Indomável”, ganhando o prêmio de melhor versão internacional. Hoje Paulo Ricardo se dedica exclusivamente ao RPM e à divulgação do álbum Elektra gravado pela Building Records.

Maurício Gasperini - músico, cantor e compositor. Em 1982, lançou o primeiro disco solo. Em 1984, assumiu os vocais do Radio Taxi, com o sucesso Eva, alcançando o topo das paradas em todo Brasil. Foi convidado por Rita Lee, em 1987, para sua banda de apoio nas turnês Flerte-Fatal e no Montreaux Jazz Festival na Suiça, em 1988. Em 1992, formou com o irmão Mauro Gasperini a dupla Mano a Mano, recebendo o prêmio de canção mais executada do ano com Pedindo Amor. Tem composições gravadas por Fábio Jr, Roupa Nova, Ivete Sangalo, Zezé di Camargo e Luciano, Leandro e Leonardo, Cristian e Ralf, Bruno e Marrone, KLB, João Neto e Frederico, entre outros. Retomou a carreira solo em 2000.

Supla - Cantor, ator e apresentador de TV, é uma das personalidades mais irreverentes do showbizz. Iniciou sua carreira na música tocando versões de rock americano e britânico no violão. O estilo de suas composições é mais voltado ao punk e hardcore. Atualmente, guinou para a bossa nova. Em 1990, participou da segunda edição do Rock in Rio, repetindo a dose em 2001. Participou também de várias bandas, e formou com seu irmão, João Suplicy, a dupla Brothers of Brazil, com quem percorreu o Brasil.

Toquinho - Compositor, cantor e violonista, é uma referência na MPB, sendo um dos instrumentistas mais famosos em toda a América Latina. Toquinho começou na música aos 14 anos: foi aluno de violão de Paulinho Nogueira. Cultiva uma grande amizade com Chico Buarque, a quem acompanhou em turnê pela Itália - país onde se apresenta regularmente até hoje. Foi também parceiro de Vinicius de Moraes em várias composições. Toquinho fez parte do famoso MPB4, e já participou de inúmeros especiais de TV, como o “Som Brasil”, da TV Globo. É autor de sucessos como “Tarde em Itapoã”, “Aquarela” e “Caso encerrado”.

Marcelo Bonfá - Formou o Legião Urbana ao lado de Dado Villa Lobos e Renato Russo. Foi responsável pela “célula embrionária” de quase todas as canções do grupo que, somadas, venderam mais de 20 milhões de discos. Com 30 anos de música e 10 na carreira solo, cujo álbum de estreia foi “O barco além do sol” (2000), Marcelo Bonfá tem como marca canções que vão da poesia romântica ao protesto social, sempre pautado pelo rock. Seu mais recente álbum, “Móbile”, que foi exclusivamente lançado de forma virtual, com faixas escolhidas pelos próprios fãs, obteve 30 mil downloads na internet. Atualmente, está finalizando seu quarto trabalho junto com músicos internacionais.

Fernando e Sorocaba - Destaque na nova geração de cantores sertanejos, em pouco mais de cinco anos de carreira já são referência no mercado. Seu repertório tem a mistura de hits românticos como Férias em Salvador, Teus segredos, A Verdade, Everest e os baladíssimos Bala de Prata, Veneno, Paga pau, É tenso e Tô passando mal, entre outros sucessos. A discografia compõe-se dos seguintes discos: Bala de Prata (2008), Vendaval (2009), Acústico (2010), Bola de Cristal (2011), Acústico na Ópera de Arame (2012), e Homens e Anjos (2013).

Baile do Simonal - Simonal foi músico, cantor, compositor e apresentador de televisão. Ele se tornou o primeiro pop star negro brasileiro e um dos poucos artistas brasileiros a dividir o palco com grandes estrelas como Sarah Vaughan e Stevie Wonder. No show concebido e produzido por Max de Castro e Wilson Simoninha, filhos de Wilson Simonal, o repertório é composto por sucessos gravados pelo cantor nos anos 60, começo dos 70, como "Terezinha", "País Tropical", "Nem Vem Que Não Tem", "Balanço Zona Sul", "Mamãe Passou Açúcar Em Mim", "Está Chegando A Hora", "Carango", "A Tonga da Mironga do Kabuletê”, "Que Maravilha", "Aqui É o País do Futebol", "Tributo a Martin Luther King", "Meu Limão, Meu Limoeiro", "Menininha do Portão" e "Zazueira".

Escola de Samba Mocidade Alegre - O Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mocidade Alegre, bicampeã do Carnaval de São Paulo 2013, estará agitando o Réveillon na Paulista com sua bateria nota 10. A Mocidade Alegre, com seus 44 anos de história, participou ativamente da modernização do carnaval paulista. Sua principal característica é seu ambiente familiar e acolhedor, que lhe rendeu o apelido carinhoso de “Morada do Samba”. Foi a primeira agremiação a colocar destaques nos carros alegóricos, e também a primeira Escola de Samba a ser convidada pelo Ministério da Cultura a representar a Cultura da Raiz Paulistana na Europa, em viagem para a Ilha da Madeira, Portugal.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro