São Paulo, SP, 19/09/2019
 
24/06/2015 - 12h08m

Doenças nos períodos mais frios vão além das gripes e resfriados

Agência Hoje* 
Reprodução
Tempo frio e o tempo seco favorecem a proliferação de vírus e bactérias
Tempo frio e o tempo seco favorecem a proliferação de vírus e bactérias

São Paulo - Durante o inverno, é comum o relato de doenças que atingem as vias respiratórias. Mas, de acordo com a médica Ligia Raquel Malheiro de Brito, clínica geral do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, os incômodos vão além de gripes e resfriados.

“No frio, costumamos transpirar menos e ingerimos menor quantidade de água e outros líquidos, o que levam ao ressecamento e à descamação da pele e, principalmente, dos lábios”, alerta.

A médica revela ainda que as pessoas que sofrem de artrites reumatoides e de outros problemas relacionados às articulações também podem ser afetadas.

“Devido às baixas temperaturas, as pessoas ficam mais encolhidas e tensas, o que leva a contração muscular. Dessa forma, quem possui qualquer doença articular ou muscular fica com mais dor.”

Outro ponto de atenção é o aumento nos casos de asma, bronquite e alergias respiratórias.“Isso porque o frio e o tempo seco favorecem a proliferação de vírus e bactérias, tanto por meio do ar quanto por contato. Se levarmos em conta as chuvas em algumas regiões, há uma tendência maior de as pessoas fecharem as janelas e se aglomerarem, o que aumenta a contaminação e disseminação de germes.”

Para evitar alguns problemas, a Dra. Ligia seleciona as principais dicas. Confira:

• Antes do inverno, procure tomar vacinas contra as doenças da estação. No outono, por exemplo, são oferecidas vacinas contra influenza (gripe) e, para populações de risco, a vacina pneumocócica – que previne contra alguns tipos de pneumonia, otite, sinusite e meningite;

• Lembre-se de se alimentar de maneira adequada, acrescentando frutas verduras e legumes que melhoram a imunidade;

• No caso do frio, proteja-se com roupas confortáveis e pratique atividade física para o aquecimento das articulações;

• Mantenha os ambientes em que você estiver, como casa, trabalho e transporte público, ventilados, sempre que possível;

• Lave as mãos com frequência, principalmente após tossir ou espirrar. Se possível, evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca.

* Com informações de Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro