São Paulo, SP, 18/11/2019
 
26/02/2012 - 07h09m

Dois militares brasileiros morrem e um fica ferido em incêndio na Base da Antártica

Agência Brasil/Vitor Abdala 
Divulgação
Incêndio na Base brasileira causou duas mortes
Incêndio na Base brasileira causou duas mortes

Rio de Janeiro – O ministro da Defesa, Celso Amorim, confirmou hoje (25) a morte dos dois militares brasileiros que haviam desaparecido durante incêndio na Estação Comandante Ferraz, na Antártica: o suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o sargento Roberto Lopes dos Santos, ambos da Marinha. Eles participavam do grupo de apoio que tentava apagar o incêndio originado na casa de máquinas da base.

“Num ato de heroísmo, eles estiveram justamente no local de maior risco, na tentativa de debelar o incêndio e não conseguiram. Todos os pesquisadores e funcionários civis foram resgatados e já se encontram no continente, no Chile, e amanhã (26) já devem estar de volta ao Brasil”, disse Amorim.

Segundo o ministro, 12 militares da Marinha, inclusive o comandante da base, ficaram na base chilena, que é vizinha à brasileira na Ilha Rei George, na Antártica. Eles devem retornar a Comandante Ferraz, para ajudar no trabalho de perícia e no resgate dos dois corpos. Um navio da Marinha brasileira também se deslocou para a Ilha Rei George, para ajudar na tarefa.

CELSO AMORIM AGRADECE APOIO DO CHILE

Brasília (Agência Brasil/Daniella Jinkings) – O ministro da Defesa, Celso Amorim, manifestou pesar pelo acidente na Estação Antártica Comandante Ferraz. Amorim recebeu a notícia do incêndio na base no início da manhã e, em seguida, informou a presidente da República, Dilma Rousseff. Dois militares ainda estavam desaparecidos na ocasião.

O comandante da Marinha, almirante Júlio Soares de Moura Neto, informou ao ministro as providências tomadas para contenção do incêndio na base e para auxílio imediato aos pesquisadores, militares e demais pessoas que se encontravam no local.

O incêndio começou por volta das 2h na praça de máquinas, local onde ficam os geradores de energia. Cerca de 40 pessoas que estavam na estação foram transferidos para a Base chilena Eduardo Frei, de onde partirão em aeronave da Força Aérea Argentina (FAB) para a cidade de Punta Arenas, no Chile.

O suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos estão desaparecidos. O primeiro-sargento Luciano Gomes Medeiros ficou ferido e foi transferido para a base chilena.

O ministro da Defesa confirmou a ida do embaixador do Brasil em Santiago, Frederico Araújo, a Punta Arenas para prestar apoio aos brasileiros que chegarem à cidade. O cônsul honorário na localidade também foi acionado.

Amorim também manteve contato com os ministros da Ciência e Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, e do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, com os quais falou sobre o incêndio. Amorim conversou ainda com o ministro da Defesa do Chile, Andrés Allamand, agradecendo pelo apoio recebido no resgate dos militares e pesquisadores.

Em nota, o Ministério da Ciência,Tecnologia e Inovação também lamentou o acidente na estação. Além de se solidarizar com os cientistas e o s trabalhadores da Estação Comandante Ferraz e suas famílias, o ministro Marco Antonio Raupp reafirma no texto seu empenho "em manter, sem interrupções, em parceria com a Marinha, as importantes pesquisas realizadas pelo Brasil na Antártica”.

A estação abriga pesquisadores brasileiros que fazem estudos sobre os efeitos das mudanças climáticas na Antártica e suas consequências para o planeta, além de pesquisas sobre a vida marinha e a atmosfera. Os trabalhos são financiados por bolsas concedidas pelo Conselho de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), agência de fomento vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

NA MANHÃ DE SÁBADO AS INFORMAÇÕES AINDA ERAM DESENCONTRADAS

SAO PAULO (AFP) - Uma explosão causou um incêndio na base naval brasileira da Antártida e deixou um soldado ferido e dois desaparecidos neste sábado, segundo a Marinha.

O incêndio começou na sala de geradores de energia da Base Antártida Comandante Ferraz, uma estação de pesquisa localizada na Baía Admiralty, Ilha Rei Jorge, próxima à Península Antártida.

O soldado ferido, em condição estável, foi o primeiro a ser tratado na estação polonesa Arctowski e transferido mais tarde para a base militar chilena Eduardo Frei, informou um comunicado da Marinha.

O comunicado acrescenta que a equipe da Marinha brasileira estava tentando controlar o fogo.

Duas embarcações da marinha argentina e duas outras da estação polonesa na Antártida estavam na área, oferecendo apoio junto com três helicópteros chilenos, acrescentou.

Cerca de 30 pesquisadores, um alpinista e um representante do ministério do Meio Ambiente brasileiro que se encontravam na instalação no momento do acidente foram levados à base chilena Eduardo Frei.

Segundo a Força Aérea do Chile, 42 brasileiros e dois chilenos foram evacuados para a cidade chilena de Punta Arenas.

A embarcação de pesquisa polar brasileira Almirante Maximiano estava na rota da área depois de sair de Punta Arenas.

A base Comandante Ferraz realiza pesquisas científicas biológicas, especialmente de ecossistemas marinhos costeiros e de recifes.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro