São Paulo, SP, 18/09/2019
 
22/09/2014 - 17h44m

Em campanha, Pastor Everaldo defende fim do fator previdenciário

Agência Brasil/Paulo Victor Chagas 
Arquivo/Agência Hoje
Pastor Everaldo faz campanha em Brasília e defende fim do fator previdenciário.
Pastor Everaldo faz campanha em Brasília e defende fim do fator previdenciário.

Brasília - Em campanha no Distrito Federal, o candidato do PSC à Presidência, Pastor Everaldo, prometeu trabalhar para o fim do fator previdenciário. O candidato também defendeu um novo modelo para reduzir o déficit habitacional no Brasil e ressocializar a juventude encarcerada.

“O PSC sempre se colocou a favor do fim do fator previdenciário. Então nós vamos fazer a médio e longo prazo”, prometeu Pastor Everaldo, após caminhar por uma feira no centro do Paranoá, região administrativa de Brasília. Ele cumprimentou populares, entrou em lojas e em um supermercado cujo dono é presbítero de uma igreja evangélica. Segundo o presidenciável, esta proposta é um pedido que vem sendo feito por aposentados com quem se encontra, e o objetivo é, por meio de uma previdência complementar de capitalização, “recuperar o poder de compra do trabalhador brasileiro que deu o seu sangue, seu suor, e hoje vê a sua aposentadoria derretendo, minguada e não tem condição de viver os dias da sua vida de aposentadoria com dignidade”.

Ao lado do bispo Manoel Ferreira, que é presidente da Assembleia de Deus Ministério de Madureira e candidato a 1º suplente de senador pelo PSC, Pastor Everaldo chegou à região central do Paranoá em cima de um caminhão de som com bandeiras do partido, acompanhado de uma carreata e ao som de fogos de artifício. O candidato defende a redução da maioridade penal e pretende ressocializar os jovens presos por meio do esporte.

“Nossa proposta é aproveitar o rendimento do jovem em conflito com a Lei no potencial de esporte de alto rendimento. Dar ressocialização, capacidade para que este potencial, que lamentavelmente é aplicado para o mal, seja transformado para o bem”, disse.

Everaldo criticou ainda o déficit habitacional do Brasil que, segundo ele, está atualmente em cerca de 10 milhões de moradias e defendeu a desburocratização para aquisição de casas. Apesar de elogiar o Minha Casa, Minha Vida, o candidato disse que o programa está centralizado na mão de poucos, tirando a liberdade dos trabalhadores. “Nós vamos facilitar o crédito para que individualmente você possa comprar o seu terreno e construir a sua casa de acordo com o seu potencial”, prometeu.

Pastor Everaldo continua em campanha nesta tarde e à noite no DF, participando do Encontro PSC Mulher, em Taguatinga, e do Congresso de Mulheres da Assembleia de Deus de Madureira, em Sobradinho.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro