São Paulo, SP, 20/09/2019
 
02/06/2015 - 15h27m

Especial "Os Gêneros do Cinema Mundial": o Drama Hollywoodiano

Agência Hoje  
Reprodução
Meryl Streep, a atriz com mais indicações ao Oscar, em "A Escolha de Sofia", que lhe rendeu uma estatueta em 1982
Meryl Streep, a atriz com mais indicações ao Oscar, em "A Escolha de Sofia", que lhe rendeu uma estatueta em 1982

São Paulo (Agência Hoje/Isabela Guiaro) - Esta sessão, que será atualizada uma vez por semana, foi criada com o intuito de falar um pouco mais sobre os vários gêneros do cinema mundial, como o Musical, o Terror, a Comédia, a Ação, o Drama, a Animação, entre outros. Se você é um cinéfilo de plantão, aproveite!

O drama surgiu como gênero primeiramente nas apresentações teatrais na Grécia Antiga. Ela tinha como característica ser “séria” e tratar de conflitos, acompanhados por acontecimentos difíceis, que muitas vezes chegam a ser trágicos e causam sofrimento e dor.

Ela era um dos pólos do teatro grego, complementado com a comédia e simbolizado pelas duas máscaras que representam estas duas vertentes: uma sorrindo e uma chorando. Nesta época, era chamado de “tragédia”.

No cinema

O gênero chegou às grandes telas, de fato, na década de 1940, principalemente devido ao crescimento do cinema falado. A produção “Cidadão Kane” (1941), de Orson Welles, é considerado um dos primeiros filmes de drama e alguns títulos da época, como “As Vinhas da Ira” (1940), de John Ford, já abordavam temas como a depressão.

Os anos 50 viram a ascensão não só de grandes produções, mas também de grandes atores. Marlon Brando, James Dean, Bette Davis, entre outros, vistos, respectivamente, em “Sindicato de Ladrões” (1954), “Juventude Transviada” (1955) e “A Malvada” (1950), são alguns dos mais famosos da época.

O drama baseado em temas de esporte surgiu por volta das décadas de 1960 e 1970, como em “Desafio à Corrupção”, de 1961, e, mais tarde, as sequências de “Rocky” (1976), e até mesmo "A Menina de Ouro" (2004). Vale ressaltar que os filmes de guerra também ficaram famosos, como “Apocalypse Now” (1979), de Francis Ford Coppola.

Os anos seguintes foram seguidos pelo drama emocional “A Cor Púrpura” (1985), de Steven Spielberg, estrelando Whoopi Goldberg e Oprah Winfrey, o de guerra “Platoon” (1986) e o de ficção "E.T." (1982). Além deles, a década de 90 trouxe “A Lista de Schindler” (1993), “Beleza Americana” (1999) e a aclamada animação da Disney “O Rei Leão” (1994).

O século XXI também possui grandes longa-metragens do gênero, como “O Último Samurai” (2003), “O Segredo de Brokeback Mountain” (2005) e o tão falado filme indiano “Quem Quer Ser Um Milionário”, lançado em 2008.

Subgêneros

Drama criminal – envolve acontecimentos baseados em crimes e situações que envolvem a lei. É o caso de “Doze Homens e Uma Sentença” (1957) e “Tempo de Matar” (1996).

Drama histórico – retrata outros períodos da história, englobando épicos de guerra. É o caso de “Cleópatra” (1963) e “E o Vento Levou” (1939).

Drama psicológico – quando a trama mostra questão psicológica de seus personagens, como visto em “As Horas” (2003) e “Veludo Azul” (1986).

Melodrama – com o drama em níveis mais altos, para mexer com a emoção do espectador, como no caso de “Longe do Paraíso” (2002) e “Memórias de Uma Gueixa” (2005).

Romance dramático – mostra a vida relacionada ao amor, mas de maneira mais triste. É o caso de “As Pontes de Madison” (1995) e “Um Amor Para Recordar” (2002).

Tragédia – apresenta falhas no caráter de um personagem e erros de julgamento, além de morte, como pode ser visto em “Titanic” (1997) e “Requiem Por Um Sonho” (2000).

Na TV

O drama, assim como a comédia, é um dos gêneros mais populares na televisão. É possível encontrá-lo, inclusive, em séries para adolescentes, como “Gossip Girl” e “Pretty Little Liars”.

O gênero também pode vir acompanhado de crimes e investigação, como em “CSI”, “Law & Order” e “24 Horas”.

Além disso, muitas vezes ele integra o tipo de série com cunho sobrenatural, como “Buffy, a Caça Vampiros”, “Teen Wolf” e “The Walking Dead”.

Ou simplesmente retratar certos tipos de realidades, como em “Grey’s Anatomy”, “The Good Wife” e “Lost”.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro