São Paulo, SP, 25/06/2019
 
07/08/2016 - 13h42m

Estado Islâmico reivindica atentado que deixou policiais feridos em cidade belga

Agência Brasil/Agência Ansa 

Roma - O grupo jihadista Estado Islâmico reivindicou o ataque com facão feito nesse sábado (6) na cidade belga de Charleroi, que deixou duas policiais feridas -- uma delas em estado grave.

Segundo a agência de notícias Amaq, considerada a representação oficial de mídia do grupo terrorista, o crime foi´praticado por um dos soldados jihadistas, "em resposta aos atos" contra o califado islâmico. De acordo com testemunhas, ele gritava "Allahu Akbar", "Alá é grande" em árabe, no momento do ataque.

O agressor, identificado como um homem de 33 anos de origem argelina, foi baleado por um terceiro policial e morreu horas depois de ser hospitalizado. K. B. residia no país desde 2012 e já era conhecido da polícia por crimes menores, como roubo, e não por ações relacionadas ao terrorismo.

O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, condenou o ataque e expressou solidariedade às vítimas. Ele pediu que a população belga "não ceda ao medo". A imprensa local informou, citando uma testemunha, que uma das policiais teria levado facadas no rosto.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro