São Paulo, SP, 23/09/2019
 
26/07/2016 - 10h30m

EUA: convenção vai oficializar candidatura de Hillary Clinton

Agência Brasil/José Romildo - Correspondente da Agência Brasil 
Agência Brasil/Antonio Cruz
Convenção vai oficializar a candidatura de Hillary Clinton para a presidência dos Estados Unidos
Convenção vai oficializar a candidatura de Hillary Clinton para a presidência dos Estados Unidos

Estados Unidos - Começou nesta segunda-feira (25) a convenção nacional do Partido Democrata, na Filadélfia, Pensilvânia, que vai oficializar a candidatura de Hillary Clinton para a presidência dos Estados Unidos, nas eleições de novembro deste ano.

A convenção também deverá aprovar o nome de Tim Kaine para o cargo de vice-presidente da chapa democrata.

Os organizadores do evento prepararam uma programação festiva para a convenção. Inicialmente, o objetivo era transmitir à população norte-americana a ideia de união do Partido Democrata.

No entanto, o plano foi prejudicado pelo vazamento, na última sexta-feira, de 19 mil mensagens encaminhadas por e-mail que demonstram que a máquina partidária atuou, ao longo das eleições primárias deste ano, em favor da indicação de Hillary Clinton e em detrimento de Bernie Sanders, o pré-candidato que também aspirava ser o representante democrata.

A divulgação dos conteúdos das mensagens confirmou acusações feitas por Bernie Sanders, de que a máquina do Partido Democrata não atua com equidistância, mas "joga com favoritos na corrida eleitoral".

Por causa desse vazamento, a presidente do Comitê Nacional Democrata, Debbie Wasserman Schultz, anunciou ontem (24) sua renúncia ao cargo.

Com isso, ela espera amenizar um pouco a reação dos seguidores de Bernie Sanders durante a convenção. Em comunicado divulgado à imprensa, Debbie Schultz disse que pretende se afastar da função logo depois da convenção. Ela afirmou que o seu afastamento é a melhor maneira de ajudar Hillary Clinton a alcançar sua meta de chegar à Casa Branca.

O temor da cúpula partidária é que os seguidores de Bernie Sanders façam manifestações semelhantes às realizadas durante a convenção do Partido Republicano, na semana passada, por pré-candidatos deste partido que se opuseram à escolha de Donald Trump.

A convenção republicana foi marcada por enfrentamentos entre diferentes segmentos partidários e pela recusa do senador do Texas, Ted Cruz, que foi pré-candidato, em apoiar Donald Trump.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro