São Paulo, SP, 22/10/2019
 
13/08/2015 - 10h13m

Explosões em porto no Norte da China deixam pelo menos 44 pessoas mortas

Agência Lusa 

Pequim - As explosões num armazém de Tianjin, no Norte da China, causaram 44 mortos, até o momento – 37 a mais do que foi anunciado inicialmente. A informação é da agência de notícias oficial chinesa Xinhua.

As explosões ocorreram na quarta-feira (12), por volta das 23h30, horário local (10h30 em Brasília), em um bairro chamado Binhai New Area. Em boletim divulgado nesta quinta-feira às 11h (22h em Brasília), a Xinhua informou que "pelo menos 17 pessoas morreram e mais de 400 ficaram feridas". No início da tarde (hora local), o balanço subiu para 44 mortos.

Horas antes, um jornal de Pequim adiantou que um hospital de Tianjin recebeu 40 corpos retirados do local da explosão, mas a informação só foi oficialmente confirmada depois. Entre os mortos, há 12 bombeiros, disse a Xinhua.

O número de feridos hospitalizados também subiu, para 520, sendo 66 deles em estado grave, revela o balanço mais recente.

Segundo conta no Twitter do Centro das Redes de Vigilância de Abalos Sísmicos da China, a magnitude da primeira explosão foi equivalente à explosão de três toneladas de TNT, enquanto a segunda teve potência equivalente à detonação de 21 toneladas do explosivo.

Informações das autoridades locais e relatos de vizinhos citadas por um jornal de Pequim indicam que as explosões destruíram janelas e sacudiram edifícios que foram evacuados. A onda de explosões foi sentida até dez quilômetros de distância.

O Presidente chinês, Xi Jinping, e o primeiro-ministro, Li Keqiang, determinaram o envio de resforços para trabalhar no resgate de vítimas. O maior porto do Norte da China fica a 150 quilômetros de Pequim, na cidade de Tianjin, que tem cerca de 15 milhões de habitantes.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro