São Paulo, SP, 24/06/2019
 
10/06/2012 - 12h24m

Feira de arte contemporânea: Documenta de Kassel

Agence France Presse 
©AFP / Barbara Sax
Mulheres observam a obra "The Disobedient (The Revolutionaries), 2012" do croata Sanja Ivekovic na Documenta
Mulheres observam a obra "The Disobedient (The Revolutionaries), 2012" do croata Sanja Ivekovic na Documenta

BERLIM (AFP) - O presidente alemão Joachim Gauck inaugurou neste sábado a Documenta de Kassel, uma das maiores feiras mundiais de arte contemporânea.

"Precisamos da arte, assim como da religião e da filosofia, para aprofundar as coisas e descobrir a nós mesmos. A arte pode nos iluminar", declarou o presidente alemão, que é um ex-pastor protestante.

A 13ª edição da Documenta, que acontece a cada cinco anos em Kassel, apresenta 150 artistas de 55 países, assim como uma centena de outros participantes procedentes de áreas variadas, como literatura, cinema, economia, militância política, feminista ou ambiental, física, biologia e até mesmo zoologia.

Quase 750.000 visitantes são esperados na Documenta, que fechará as portas em 16 de setembro.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro