São Paulo, SP, 24/09/2019
 
16/11/2014 - 01h13m

Fim de semana tem mostra de Brecheret no Museu de Arte Sacra

Agência Hoje 
Reprodução
Museu de Arte Sacra tem exposição com obras de Brecheret
Museu de Arte Sacra tem exposição com obras de Brecheret

São Paulo (Agência Hoje) - A exposição com 35 esculturas do artista ítalo-brasileiro Victor Brecheret é o grande destaque do fim de semana paulistano. Ela está disponível para apreciação dos visitantes no Museu de Arte Sacra, localizado na Avenida Tiradentes, nas proximidades da Estação Tiradentes do Metrô.

A programação do Dicas de Fim de Semana reúne tembém outras sugestões para bons momentos culturais. Trabalhos de artistas como o franco-alemão Hans Hartung e o brasileiro Iberê Camargo podem ser vistos neste domingo, 16. E no Museu da Língua Portuguesa, tiras e charges bem humoradas relembram o golpe militar de 1964.

Veja as várias e boas opções nas proximidades das estações do Metrô:

ESTAÇÃO LUZ

Há cinquenta anos, um golpe militar colocou o Brasil em uma ditadura que privou a liberdade de civis e resultou em perseguições políticas. A mostra Este Jornal Também é uma Piada reúne 17 trabalhos, entre tiras e charges, sobre temas como censura e prisões tratados com humor.

O Museu da Língua Portuguesa também criou um jornal fictício, como se fosse publicado na época do regime, que traz receitas no lugar de matérias vetadas, uma prática comum naquele tempo. Terça a domingo e feriados, das 10h às 18h. R$ 6,00. A bilheteria fecha às 17h. Grátis às terças e sábados. Até 30 de novembro. O Museu da Língua Portuguesa fica na Praça da Luz, s/nº, próximo à Estação Luz. O telefone é 3326-0775.

ESTAÇÃO SÃO BENTO

A retrospectiva dedicada ao artista franco-alemão Hans Hartung (1904-1989) apresenta 162 obras que abrangem a sua trajetória. É a primeira vez que uma mostra deste porte sobre Hartung, que teve sua produção interrompida na II Guerra Mundial por ter se alistado no Exército, vem ao país.

Entre estampas, pinturas e aquarelas, pode-se observar como seu traço vivo foi ganhando espontaneidade ao longo dos anos. O trabalho de Hartung ficou marcado pelo abstracionismo gestual, no qual as marcas dos movimentos realizados pelo artista ficam evidentes. Quarta a segunda, das 9h às 21h. Grátis. Até 12 de janeiro de 2015. No Centro Cultural do Banco do Brasil, que fica na Rua Álvares Penteado, 112, próximo à Estação São Bento. O telefone é 3113-3651.

ESTAÇÃO LUZ

Parte das comemorações do centenário do artista gaúcho, Estrutura em Movimento — A Gravura na Obra de Iberê Camargo traz trabalhos produzidos entre as décadas de 1930 e 1990.

Além das gravações, em que ele explorava as marcas da pincelada misturadas a manchas liquefeitas, o público pode apreciar pinturas, desenhos e guaches, um conjunto com a potência visual conhecida de Iberê. Terça a domingo e feriados, das 10h às 18h. R$ 6,00. Grátis aos sábados. A bilheteria fecha meia hora antes. Até 31 de janeiro de 2015. Na Estação Pinacoteca, que fica no Largo General Osório, 66, próximo à Estação Luz. O telefone é 3335-4990.

ESTAÇÃO TIRADENTES

Domingo (16) é o último para apreciar a exposição Brecheret e Sua Visão do Sagrado. São 35 esculturas de temática religiosa produzidas pelo artista ítalo-brasileiro Victor Brecheret, vindas da coleção da curadora e filha Sandra Brecheret Pellegrini.

São madonas, virgens e pietás feitas de gesso e bronze entre 1920 e 1950. Sexta (14), das 9h às 17h; sábado (15) e domingo (16), das 10h às 18h. R$ 6,00. Grátis aos sábados. No Museu de Arte Sacra, que fica na Avenida Tiradentes, 676, próximo à Estação Tiradentes. O telefone é 3326-5393.

ESTAÇÃO SÉ

A Caixa Cultural apresenta a exposição Alma Brasileira. São 118 gravuras feitas com diferentes técnicas que pretendem apresentar um panorama do gênero nos últimos 100 anos.

Há trabalhos de Oswaldo Goeldi e Marcelo Grassmann, além de nomes menos conhecidos por explorar esse tipo de reprodução, como Lygia Pape, Waltercio Caldas e Iberê Camargo. Terça a domingo e feriados, das 9h às 19. Grátis. Até 30 de novembro. A Caixa Cultural fica na Praça da Sé, 111, próxima à Estação Sé. O telefone é 3321-4400.

ESTAÇÃO BELÉM

Filho de biólogos, Rodrigo Braga, um manauara residente no Rio de Janeiro, tem 38 anos e apurou seu olhar para a natureza na infância, quando acompanhava os pais em pesquisas de campo. O artista explora a mata à sua maneira.

Munido de máquina fotográfica e bloquinho, percorre trilhas e praias sozinho por dias em busca de cenários com potencial para ser transformados. Agricultura da Imagem exibe 30 dessas fotografias em que penas coloridas aparecem em galhos de árvore e escamas de peixe brilham sobre folhagens. Nada foi encontrado assim, claro, mas todos os elementos foram selecionados durante as caminhadas.

Em Campos de Espera, urubus sobrevoam uma árvore com restos de pescado pendurados por Braga três dias antes. Outra sala mostra parte de seu ateliê incomum, cheio de revistas científicas, documentação de viagens e pedras, além de apresentar os primeiros desenhos do artista, feitos quando ele tinha 7 anos.

Terça a sábado, das 10h às 21h; domingo e feriados, das 10h às 19h. Grátis. Até 30 de novembro. No Sesc Belenzinho, que fica na Rua Padre Adelino, 1000, próximo à Estação Belém. O telefone é 2076-9700.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro