São Paulo, SP, 28/01/2022
 
03/09/2015 - 11h19m

Força Sindical e Associação Comercial de São Paulo criticam manutenção da taxa Selic

Agência Brasil/Camila Boehm 

São Paulo - A Força Sindical considerou um “escândalo” a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de manter a Selic, taxa básica de juros da economia, em 14,25% ao ano. A entidade disse que o governo tem derrubado a atividade econômica, os empregos e as empresas, mas que está incentivando o setor financeiro.

“A demonstração financeira dos bancos mostra que o crescimento médio dos cinco maiores bancos do país, foi, no primeiro trimestre, de 21,8%. Enquanto isso, as projeções para a produção industrial, neste ano, conforme o Boletim Focus, é de -5,6%, e o PIB de -2,3%”, diz, em nota, a central sindical.

A entidade defendeu mudanças na política econômica, com medidas que estimulem o crescimento e potencializem os setores, para que o país saia da crise. Medidas de austeridade, segundo a nota, “beneficiam um grupo seleto e prejudica a grande maioria da sociedade”.

Já Associação Comercial de São Paulo acredita que o Banco Central precisa começar a reduzir a taxa Selic e que a política de aumentar juros para conter inflação superou o limite do razoável. O presidente da associação, Alencar Burti, disse, em nota, que “a recessão está se agravando em virtude da incerteza no ajuste fiscal e o governo precisa demonstrar claramente que está cortando despesas de custeio e não investimentos”.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro