São Paulo, SP, 18/10/2018
 
25/07/2016 - 08h56m

Fotografias da guerra civil espanhola estão na Caixa Cultural SP

Agência Hoje 
Caixa Cultural/Reprodução
Exposição de Robert Capa com fotografias da guerra civil espanhola ficará na Caixa Cultural até outubro
Exposição de Robert Capa com fotografias da guerra civil espanhola ficará na Caixa Cultural até outubro

São Paulo (Agência Hoje) - A Caixa Cultura, localizada na Praça da Sé, 111, bem no centro de São Paulo, está apresentando desde sábado, 23, a exposição A Valise Mexicana, com fotografias originais de Robert Capa, Gerda Taro e David "Chim" Seymour, sobre a guerra civil espanhola, onde morreram 400 mil pessoas.

A exposição segue até o dia 2 de outubro, de terça à domingo, no horário das 9h às 19h, com entrada grátis.

As fotografias foram feitas no período entre 1936 e 1939, utilizando uma câmera de 35 milimitros, da marca Leica. O húngaro naturalizado norte-americano Robert Capa, sua mulher, a alemã Gerda Taro, e o polonês David 'Chim' Seymour, inauguram uma nova forma de se fazer cobertura de guerra, mais realista.

A Guerra Civil Espanhola reuniu elementos militares e ideológicos que caracterizariam o século XX, durou quase quatro anos, deixou 400 mil mortos, arrasou a economia do país e instaurou uma ditadura fascista que perdurou por quase 40 anos. Em meio a esse cenário, três jovens fotógrafos de origem judaica, imigrantes fugitivos do nazismo, produziram imagens que repercutiriam a guerra pela Europa, e que permanecem como marco da fotografia de guerra até hoje.

O professor de jornalismo Vimnicius Souza, também fotógrafo, explicou que antes de Capa e seus dois companheiros, “os conflitos eram sempre retratados por fotógrafos contratados por grandes jornais ou agências, com pautas bem definidas e restritivas, usando equipamentos pesados e de difícil locomoção e manipulação”.

A maior mobilidade permitida pelo avanço das câmeras fotográficas, aliadas ao destemor exigido para documentar zonas de guerra, levaram Robert Capa a criar a famosa máxima: “se sua foto não está boa o suficiente, é porque você não chegou perto o suficiente”, lembra o professor, autor de tese de doutorado sobre a relação entre fotojornalismo e a produção de realidade.

A norte-americana Cynthia Young, curadora da exposição, destaca o pioneirismo dos três fotógrafos no fotojornalismo e, em particular, na cobertura das guerras. “Esses três fotógrafos lutaram contra o fascismo com suas câmeras. Eles foram os primeiros fotógrafos engajados que pensaram que suas imagens poderiam fazer a diferença, educando as pessoas sobre temas sociais e a desigualdade”.

As imagens ficaram desaparecidas do fim da guerra até 2007, quando os negativos foram encontrados na Cidade do México. Levadas em uma valise para o International Center of Photography, de Nova Iorque, passaram por exposições em cinco países e agora chegam a São Paulo.

SERVIÇO

Exposição A Valise Mexicana

Fotografias originais de Robert Capa, Gerda Taro e David Seymour

Parceria: International Center of Photography

Período: 23 de julho a 2 de outubro

Horário: das 9h às 19h

Local: Caixa Cultural, Praça da Sé, 111, Centro, São Paulo, Capital, telefone (11) 3321-4400

Entrada Grátis

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro