São Paulo, SP, 27/06/2019
 
27/03/2014 - 16h39m

Ibope indica queda na popularidade de Dilma; sai de 43% para 36%

Agência Brasil/Pedro Peduzzi 
Agência Brasil
Dilma conversa com vice-presidente Michel Temer sem demonstrar preocupação com queda da popularidade
Dilma conversa com vice-presidente Michel Temer sem demonstrar preocupação com queda da popularidade

Brasília - O recuo de 43% para 36%, entre novembro de 2013 e março de 2014, no percentual da população que avalia como ótimo ou bom o governo Dilma Rousseff interrompe a trajetória de recuperação da popularidade do governo iniciada em setembro, após o impacto das manifestações de junho. A queda foi detectada por pesquisa CNI/Ibope divulgada hoje (27) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Em junho, antes dos protestos, esse indicador estava em 55%. Em julho, uma pesquisa especial da CNI que mediu o impacto das manifestações na aprovação do governo registrou queda para 31%. A partir daí houve recuperação em setembro (37%) e novembro (43%).

A aprovação da maneira de governar caiu de 56% para 51% no mesmo período, após ter subido de 45% para 56% entre julho e setembro. Na medição de junho, feita antes das manifestações, a aprovação da maneira da presidenta governar estava em 71%.

“Os resultados de março mostram que houve queda em todos os indicadores”, disse o gerente de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca. “Um dos fatores importantes [para que isso tenha ocorrido] é o crescimento da inflação, principalmente na área de alimentos, o aumento de juros e o próprio receio de crescimento do desemprego, que, apesar de estar muito baixo, gera temor na população, já que o desaquecimento da economia pode aumentar o desemprego”, acrescentou.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro