São Paulo, SP, 26/09/2018
 
02/12/2014 - 11h05m

Iesa Demite

 

O cancelamento do contrato bilionário da Iesa Óleo e Gás com a Petrobras continua gerando problemas sérios no Rio Grande do Sul. Envolvida no quiproquó da LavaJato, a empresa demitiu mais de mil funcionários e não pagou os direitos trabalhistas, gerando um problema social grave que afeta a economia dos municípios da região Carbonífera.

Na reunião realizada nesta segunda-feira, 1, no Palácio Piratini, em clima tenso, o secretário Jorge Branco garantiu empenho do Governo do Estado para conseguir o desligamento formal dos trabalhadores, as indenizações e os direitos trabalhistas.

Além, é claro, de um esforço maior para conseguir novas vagas para todos. 

Iesa Demite 1

O Ministério Público do Trabalho e a Justiça do Trabalho acompanham o caso de perto e tentam contato com a Petrobras para saber a real situação do contrato rompido com a Iesa, inclusive se a empresa tem dinheiro a receber. 

Até agora não conseguiram nenhuma informação nova. A alta direção da Petrobras confirma o cancelamento do contrato, mas não detalha condições e eventuais pagamentos futuros.

Iesa Demite 2

A situação é tão grave que o prefeito de Charqueadas, Davi Gilmar Souza, decretou situação de calamidade pública no município. Nos últimos dias, junto com secretários e pessoas da comunidade, têm se dedicado a encontrar doadores de cestas básicas para atender os trabalhadores.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro