São Paulo, SP, 22/09/2019
 
24/05/2014 - 03h32m

Igreja de Frei Galvão ganha restauração e reabre em São Paulo

Agência Hoje 
Reprodução
Igreja de São Francisco da Penitência, construída por Frei Galvão no século XVIII, foi reaberta
Igreja de São Francisco da Penitência, construída por Frei Galvão no século XVIII, foi reaberta

São Paulo (Agência Hoje) - Considerada símbolo histórico de São Paulo e construída no século XVIII pelo Frei Galvão, a Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, foi reaberta nesta semana após restauração realizada através de convênio  do Governo do Estado e a Mitra Arquidiocesana. O espaço começou a receber visitas nesta sexta-feira, 23.

O investimento na restauração foi feito pela Secretaria de Estado da Cultura, através de convênio no valor de R$ 12,5 milhões. O trabalho realizado permitiu a recuperação da estrutura da igreja, considerada um dos mais importantes remanescentes do século XVIII. O templo estava fechado desde 2007.

Construída em taipa de pilão, adobe e pau-a-pique, a Igreja inaugurada em 1788 é um relevante patrimônio histórico de São Paulo – tombada pelo Condephaat em 1982. Com grande parte de seu projeto assinado pelo Frei Galvão, membro da Ordem Franciscana na época, o edifício segue o estilo barroco-rococó, destacando-se na paisagem do centro da capital paulista.

"A Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Assis retrata bem a história de São Paulo e tem grande valor histórico e cultural", disse o governador Geraldo Alckmin durante a inauguração. "Uma igreja do século XVIII, projetada e construída pelo Frei Galvão, outro franciscano que também é santo. É uma benção para São Paulo ter uma igreja dedicada a um santo, construída por outro santo ligado à cultura e à história paulista".

O restauro promovido pela Secretaria de Estado da Cultura permitiu a recuperação da simbólica Igreja, que teve toda a sua estrutura consolidada, garantindo a retomada de suas atividades religiosas. A obra possibilita, ainda, que sejam iniciados os estudos necessários para embasar o restauro artístico, que agora poderá ser feito com a igreja aberta.

Ao longo da primeira fase de restauro, a construção recebeu, em primeiro lugar, intervenções no telhado, ponto fundamental para a conservação de edifícios construídos com terra. A estrutura de madeira da cobertura foi parcialmente substituída por nova estrutura de aço, assim como a estrutura dos pisos no pavimento superior. Novas coberturas de vidro foram instaladas, uma na galeria superior e outra no térreo junto ao recuo.

Na segunda fase, foram realizadas conservação e restauro de revestimentos das paredes, consolidação de pinturas decorativas, esquadrias, restauro do barrado da nave e transepto, recomposição estrutural e montagens dos altares, forros da Nave, Capela-Mor, da Sala do Jazigo e das capelas de Nossa Senhora da Conceição e São Miguel.

Entre tantas outras ações, as intervenções também contemplaram o coro, escadas de madeira remanescentes, mobiliários de culto o pequeno claustro nos fundos da igreja e vitrais do paravento. Além disso, houve a inserção de elementos novos e contemporâneos: como as escadas metálicas, bancos externos e a cobertura de vidro do recuo lateral.

O restauro das fachadas e a proteção do adro, com o fechamento em vidro, foi realizado pela Mitra Diocesana por meio da Lei Rouanet, com projeto aprovado pelo Condephaat em 2010.

A intervenção inclui, ainda, a implantação de sistema de segurança patrimonial, acessibilidade a todo o edifício compreendendo adaptação de banheiros, instalação de elevador e sonorização.

Restauro Artístico

A Igreja da Ordem Terceira recebe apoio da Secretaria de Estado da Cultura para mais dois projetos: o restauro artístico de telas coloniais, pertencentes ao seu acervo, recebeu investimento de R$ 137,5 mil do ProAC Editais – uma das modalidades do programa de incentivo à cultura do Estado de São Paulo. São ao todo oito telas contempladas pelo projeto.

Já o projeto de criação e implantação de audioguias para visitação à Igreja teve R$ 965 mil aprovados para captação no ProAC ICMS – modalidade da lei de incentivo à cultura que funciona por meio de patrocínios incentivados. A aprovação ocorreu em fevereiro e o projeto agora está em fase de captação junto a patrocinadores.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro