São Paulo, SP, 19/06/2018
 
01/10/2013 - 06h16m

Joanópolis, a cidade do lobisomem e das cachoeiras, serras e aventuras

Agência Hoje/Edmundo Fortes 
Agência Hoje/Sandra Mello
Inúmeras corredeiras nas proximidades da Cachoeira dos Pretos, em Joanópolis, agradam os turistas
Inúmeras corredeiras nas proximidades da Cachoeira dos Pretos, em Joanópolis, agradam os turistas
  • Lanchonetes e restaurantes, com vistas deslumbrantes, garantem apoio para os visitantes
  • Ambiente tipicamente rural, bois e cavalos circulam com tranquilidade perto das estradas
  • Serras e picos com mais de 1.000 metros de altura são desafios para quem gosta de esporte radical
  • Cachoeira dos Pretos, com 154 metros de queda

Joanópolis, São Paulo (Agência Hoje/Edmundo Fortes) - A cidade é pequena, tem apenas 12 mil habitantes, mas surpreende pela quantidade de atrações. Localizada nos contrafortes da Serra da Mantiqueira, a 115 quilômetros de São Paulo, Joanópolis é o paraíso para quem gosta de natureza, aventura e esportes radicais. E de quebra ainda guarda a lenda bem humorada de ser a terra do lobisomem.

Em uma área de 377 quilômetros quadrados, o município reúne uma represa com 50 quilômetros quadrados de espelho d'água, dezenas de cachoeiras, sendo quatro de grande porte, picos, montanhas, nascentes, rios, riachos e muitas corredeiras. Há ótimos pontos para quem pratica trekking (caminhadas por trilhas), mountain bike, ski aquático, alpinismo, cannoyng, ou simplesmente só quer andar, ver animais e admirar a natureza em sua plenitude.

Jipeiros e praticantes de motocross podem aproveitar desafios nas trilhas montanhosas que levam de Joanópolis até cidades do sul de Minas ou na direção de Campos do Jordão. Um trecho muito procurado segue para São Francisco Xavier, passando pelos bairros da Cachoeira dos Pretos e Retiro. Para a frente, outras dificuldades no caminho para Monteiro Lobato, repleto de nascentes, riachos, corredeiras, cachoeiras e uma paisagem que lembra muito o melhor da Europa.

Para os ainda mais ousados, três picos radicais - a Pedra do Lopo, com 1.750 metros de altura, a Serra do Carmo, com 1.900 metros e a impressionante Serra do Selado, com seus 2.070 metros. Na Pedra do Lopo existe uma rampa para saltar de asa delta e praticar voo livre, aproveitando as correntes de vento, entre as melhores da região.

Cachoeira dos Pretos

A Cachoeira dos Pretos, distante 18 quilômetros do centro de Joanópolis, passando por uma estrada asfaltada, muito arborizada e cheia de curvas, tem boa estrutura para receber as pessoas. Restaurantes, bares, artesanato, banheiros e estacionamento para carros, motos e ônibus. A visão das águas caindo de 154 metros de altura por si só impressiona os visitantes. O lago formado embaixo permite os banhos e as várias corredeiras, são um convite para crianças e adultos.

A área da cachoeira é uma APA (Área de Proteção Ambiental), com funcionários da Prefeitura fiscalizando permanentemente para evitar ações contra a natureza. Por causa disso, fauna e flora são preservados e permitem um passeio tranquilo, também para quem gosta de fotografar, filmar ou simplesmente fazer o turismo contemplativo.

Formada pelo rio Cachoeira, e vários pequenos afluentes, a queda d'água é a maior nas proximidades da capital. Uma placa no local indica que é ali que nasce o rio Piracicaba, da música famosa e de tantas histórias caipiras. O lugar conta também com tirolesa, cannoyng, rapel e passeios de jipe (R$ 15 por pessoa) ou a cavalo.

O nome da cachoeira se refere a família portuguesa Preto de Oliveira, que morou na região tempos atrás. A estrutura do lugar é boa, tem dois restaurantes a quilo (R$ 25 o quilo e R$ 25 o self service por pessoa), bares, lanchonetes, cafeteria e lojas de artesanato. As crianças podem aproveitar as piscinas naturais, as pequenas corredeiras, o bosque e alguns brinquedos. Os pais devem ficar atentos nas pontes de madeira, algumas estão velhas e sem manutenção.

Terra do Lobisomem

A lobisomania tomou conta do folclore de Joanópolis em 1983, ano em que a folclorista Maria do Rosário de Souza Tavares de Lima defendeu uma tese na Escola do Folclore de São Paulo sobre o tema. Depois ela lançou o livro "Lobisomem: assombração e realidade" e obteve grande repercussão. Hoje, lojas, restaurantes e até casas residenciais costumam manter algum objeto lembrando o lobisomem - pode ser camiseta, chaveiro, broche ou mesmo bonecos, alguns com 1,80m.

O lobisomem de Joanópolis, no entanto, é pacífico, do bem, amigável, está longe daqueles bichos infernais que atacavam pessoas e devoravam outros animais. Com esse lado simpaticão ele atraiu fama para a cidade, turistas e também o interesse comercial. O Mc Donald's, por exemplo, produziu e colocou no ar um comercial sobre folclore que ficou famoso no Brasil inteiro.

Com a fama, os moradores aproveitaram para fundar a Associação dos Criadores de Lobisomens, atualmente presidida pelo professor Valter Cassalho, também presidente da Associação Brasileira de Folclore. A entidade deu "vida" ao lobisomem e hoje ele viaja o Estado de São Paulo inteiro levando a "comida do lobisomem", a "roupa do lobisomem", a "cueca do lobisomem", o "perfume do lobisomem".

Até pouco tempo, os jipeiros se juntavam e saiam nas noites de lua cheia em busca dos lobisomens. Rodavam a madrugada inteira na esperança de ver o bicho. Na cidade ainda se encontram pessoas mais velhas que contam histórias de assombração para crianças e adultos boquiabertos. Quem já ouviu, diz que é impressionante e...assustador.

Como diz o professor Valter Cassalho, "a proposta do lobisomem é esta, divulgar o turismo, valorizar o folclore, relembrar os bons tempos da infância, contar um bom causo e se envolver nos mistérios e clarões da lua cheia". E o lobisomem? Misterioso, o professor apenas comenta: "muitos viram, outros afirmam que é pura imaginação. Mas, na verdade, seu rastro está por aí, com seus encantos, seus mistérios e sua atração irresistível ao desconhecido. Bem, enquanto a dúvida persiste o bicho corre solto...".

Dois Roteiros

Joanópolis foi fundada em 1878, com o nome de São João do Curralinho e seu território pertencia ao município de Santo Antônio da Cachoeira, atual Piracaia. A decisão sobre a criação da nova cidade surgiu em uma festa, feita em um grande cruzeiro, onde hoje é a Igreja Matriz.

A cidade tem vários hotéis e pousadas. Todos são simples, mas bem cuidados. Os restaurantes, padarias e lanchonetes oferecem comida típica do interior, com forte influência mineira. Na maioria dos bares, a figura do lobisomem estará presente, sentado em uma cadeira de balanço, colocado estrategicamente sobre o balcão ou como enfeite de parede.

É importante observar que Joanópolis tem dois roteiros distintos. O primeiro é para a represa do rio Jaguari, que fica entre as duas estradas de acesso, a que passa por Piracaia e a outra que segue até Vargem, na divisa com Minas Gerais. Ambas são asfaltadas e sinalizadas. A represa tem um espelho d'água de 50 quilômetros quadrados e faz parte do sistema Cantareira que abastece a zona norte de São Paulo.

Em setembro e início de outubro de 2013, a represa estava com o nível de água anormalmente baixo para a época, com menos de 20%. Nessas ocasiões ela perde em beleza e em quantidade de fauna e de flora. A última vez em que a represa do Jaguari ficou cheia, com 82% da sua capacidade, foi em 2009. Mesmo na situação atual é possível velejar ou usar o jet ski.

O segundo roteiro é formado pelas cachoeiras, corredeiras, rios, lagos, serras, picos e pedras. É nesse que os jipeiros e os praticantes de motocross e de escaladas se esbaldam. Há centenas de alternativas, com todos os níveis de dificuldade. A recomendação é de que os turistas procurem guias conhecedores da região antes de entrar em áreas afastadas e só circulem em grupos, avisando amigos e parentes sobre o local exato para onde estão indo.

SERVIÇO

HOTÉIS

Hotel e Pousada Casa Grande

Estrada dos Pretos, Km 14,5, Bairro dos Pretos - Telefone: (11 ) 2208-1206 e Fax: (11) 7800-1399

E-mail: hotelpousadacasagrande@uol.com.br

Diária com café da manhã - R$ 75,00

Diária com pensão completa (café, almoço e jantar) - R$ 120,00

Pousada Solar das Palmeiras

Estrada entre Serras e Águas Km 11, Bairro Lagoa - Telefones: (11) 7140-2945 e (11) 4539-2686

Tarifas de finais de semana

Diárias

Check-in: a partir das 17h de quinta-feira ou sábado pela manhã, a partir das 8h.

(check-in no máximo até ás 23:00 horas)

Check-out: até as 16h de domingo

Casal em Acomodação Suítes (apartamentos)

2 parcelas de R$ 240,00, - inclui café da manhã.

2 parcelas de R$ 300,00, - inclui ½ pensão.

2 parcelas de R$ 360,00, - inclui pensão completa

Casal em Acomodação Chalé com Lareira

2 parcelas de R$ 340,00, - inclui café da manhã

2 parcelas de R$ 400,00, - inclui ½ pensão

2 parcelas de R$ 460,00, - inclui pensão completa

RESTAURANTES

Restaurante Caipirão

R. Cel. Alípio Cardoso, Km 1 - Telefone: (11) 4539-7110

Aberto apenas na sexta, sábado, domingo e feriados

Cantina Provincia Di Lucca

Estrada da Cachoeira dos Pretos, Km 01 - Telefone: (011) 4539-9938 e Celular André: (011) 98309-5407

Aberto apenas na sexta, sábado, domingo e feriados

Restaurante Sabor Caipira

Cachoeira dos Pretos, Loja 02, Centro Turístico

Como chegar na cidade

Saindo de São Paulo de carro é só seguir pela Fernão Dias até Atibaia, entrar à direita na rodovia Dom Pedro e no primeiro trevo à esquerda para Piracaia e Joanópolis. A estrada é asfaltada, sinalizada, está em boas condições e oferece vistas de tirar o fôlego, mas é sinuosa e exige velocidade moderada e prudência. Joanópolis é a última cidade da estrada.

Saindo de Belo Horizonte de carro o turista segue pela rodovia Fernão Dias e logo após a divisa com São Paulo, em Vargem, acessa a rodovia Entre Serras e Águas, de passagens belíssimas, seguindo direto para Joanópolis. A estrada está em boas condições, com asfalto novo e boa sinalização. Há pontos para parada, muitos hotéis e pousadas e mirantes.

Saindo do Rio de Janeiro de carro é só pegar a Via Dutra e entrar na Dom Pedro I em Jacareí. Segue até o município de Bom Jesus dos Perdões. Pouco depois da cidade está o acesso para Piracaia e Joanópolis.

Distância de São Paulo - 115 quilômetros

Distância de Belo Horizonte - 715 quilômetros

Distância de Rio de Janeiro - 641 quilômetros

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro