São Paulo, SP, 20/06/2018
 
30/07/2016 - 00h51m

Justiça aceita denúncia contra policial militar que matou rapaz de 22 anos em abordagem

Agência Brasil/Camila Boehm 

São Paulo - A juíza Renata Ferreira dos Santos Carvalho, da 2ª Vara Criminal de Ourinhos da Justiça de São Paulo (TJ-SP), aceitou a denúncia do Ministério Público do estado (MP-SP) por homicídio contra o policial militar Luís Paulo Izidoro, que disparou contra Brian Cristian Bueno da Silva, 22 anos, durante uma abordagem a um veículo em que o rapaz era passageiro, na madrugada do dia 9 de junho em Ourinhos, no interior de São Paulo.

O MP-SP denunciou o soldado da Polícia Militar (PM) pela morte de Brian por “motivo fútil e mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima”. Segundo os outros quatro jovens que estavam no carro com Brian, eles voltavam de uma festa quando uma viatura policial deu ordem para que parassem.

A ação policial foi motivada, de acordo com os depoimentos, pelo fato de Brian ter pego um dos cones que sinalizavam a via. Em seguida, ele soltou o cone, deixando o objeto novamente na rua. O soldado Izidoro se aproximou gritando, de acordo com os depoimentos. “Ele enfiou a mão pela janela do carro. Segurou assim na blusa [de Brian]”, disse Fabrício Ferreira, 19 anos, motorista do veículo, fazendo um gesto de torção com o punho. “Mandando ele descer do carro e, dali a pouco, já foi o disparo. Não deu tempo de ninguém fazer nada.”

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro