São Paulo, SP, 20/06/2018
 
23/02/2017 - 21h49m

Justiça decreta prisão preventiva de acusados da morte de embaixador grego

Agência Brasil/Vladimir Platonow 

Rio de Janeiro - Os três acusados pela morte do embaixador grego Kyriakos Amiridis tiveram prisão preventiva decretada hoje (23) pela Justiça. Françoise de Souza Oliveira, mulher do embaixador; o policial militar Sérgio Gomes Moreira Filho e seu primo Eduardo Moreira Tedeshi vão responder por homicídio duplamente qualificado e ocultação do cadáver. Françoise e Sérgio também são acusados de fraude processual.

O embaixador foi morto no dia 26 de dezembro do ano passado. O corpo foi encontrado dias depois, carbonizado, em um carro alugado por ele.

A medida foi decretada pelo juiz Alexandre Guimarães Gavião Pinto, titular da 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, que recebeu a denúncia do Ministério Público (MP).

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro