São Paulo, SP, 29/03/2020
 
04/12/2014 - 09h55m

Justiça Federal nega habeas corpus a executivos presos na Operação Lava Jato

Agência Brasil/Luciano Nascimento  

Brasília - A Justiça Federal negou na quarta-feira (3) o pedido de habeas corpus feito pelas defesas do vice-presidente da Engefix, Agenor Franklin Medeiros, e de Erton Medeiros Fonseca, diretor da Galvão Engenharia, ambos presos na sétima fase da Operação Lava Jato.

Em sua decisão, o juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal no Paraná e responsável pela investigação da Lava Jato, manteve a prisão preventiva na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba.

Moro argumentou que a liberação dos executivos causaria perturbação à ordem pública e lembrou que as empreiteiras não tiveram qualquer receio em apresentar documentos ao Judiciário para dar ar de legalidade aos pagamentos feitos ao doleiro Alberto Youssef.

Segundo o despacho de Moro, as empreiteiras formaram um cartel para fraudar licitações da Petrobras, "impor preços em contratos públicos sem concorrência real, lavar recursos obtidos com tais crimes e, com eles, fazer remunerações contínuas a agentes públicos, inclusive a diretores e gerentes da Petrobras".

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro